NOTÍCIAS

Multimilionário chinês morre depois de cair de um muro de 10 metros ao tentar tirar uma foto

July 16, 2018 16:55

O copresidente e fundador do grupo empresarial chinês HNA, Wang Jian, morreu aos 57 anos devido a ferimentos graves causados ​​por uma queda gravíssima durante uma viagem à cidade de Bonnieux, perto de Avignon, na França. A empresa se limitou a comunicar o que aconteceu sem dar mais detalhes.

Tudo indica que Wang estava andando pela cidade francesa quando acidentalmente caiu de uma altura de 10 metros. O homem estava posando para uma foto que capturava a bela paisagem, a qual ele queria enviar mais tarde para sua família. Ele nunca poderia imaginar que encontraria a morte daquele modo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mulher tira selfie do seu próprio sequestro e envia foto para provar para psicóloga e pedir ajuda para se acalmar

O homem sobreviveu ao impacto e recebeu tratamento médico imediatamente após sua queda; no entanto, parece que os ferimentos eram tão severos que ele veio a falecer. A empresa emitiu uma nota breve em que lamenta profundamente a perda e estende suas condolências à família e aos amigos de Jian.

Juntos lamentamos a perda de um líder e modelo excepcionalmente talentoso, cuja visão e valores continuarão sendo um farol para todos aqueles que tiveram a sorte de encontrá-lo, bem como para as muitas pessoas cujas vidas ele tocou por meio de seu trabalho e filantropia.

O grupo empresarial presidido por Wang Jian nasceu em 1993 e cresceu para se tornar a quarta maior companhia aérea chinesa do mundo, mas seu propósito não terminou aí. A HNA expandiu-se para o mundo das finanças, hotelaria, logística e muitos outros negócios, o que rendeu uma grande fortuna ao seu fundador, que conseguiu se tornar um multimilionário com o seu trabalho.

De acordo com os dados fornecidos pela revista Forbes, Wang Jian tinha uma fortuna de cerca de 1,5 bilhão de euros e era o proprietário de 15% do grupo empresarial HNA. Sem dúvida, o homem não esperava morrer com apenas 57 anos de idade e muito menos nesta ciscunstância.

Syda Productions / Shutterstock.com

Wang não é o primeiro a morrer tirando uma foto, uma vez que já houve registros de muitos outros que perderam suas vidas no desejo de capturar uma imagem "interessante" e "marcante". É importante medir as possíveis consequências de nossas ações antes de realizá-las. Muito triste a morte de um homem próspero e trabalhador. Desejamos que ele e sua família fiquem em paz.

Fonte: La Vanguardia

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Essa selfie custou cara! Na busca pelo melhor clique, jovens caem de ponte e sofrem diversas fraturas no Piauí