FAMÍLIA & CRIANÇAS

Ele foi abandonado ao nascer sem os ossos do fêmur e desacreditado pelos médicos, até que uma família adotiva mudou seu destino

October 4, 2018 00:48

Chelsea Zeleny-Floro e seu marido já tinham três filhos quando Chelsea se deparou com um post de tirar o fôlego no Facebook. O texto dizia: 

Um bebê espera no hospital por dois meses e meio e não há mais um local para abriga-lo, ele não tem ossos do fêmur e é considerado clinicamente frágil. O hospital diz que ele só tem mais alguns dias, mas a criança deve ser liberada por falta de espaço.

O coração de Chelsea se afundou. Ela queria ajudar esse bebê, mas como ela seria capaz de fazer isso?  

Naquele momento sua família já estava com as mãos ocupadas, então dúvidas surgiram na cabeça deles sobre como poderiam cuidar de um bebê nascido sem ossos do fêmur, ossos pélvicos e acima de tudo, suspeito de ter síndrome alcoólica fetal?

Chelsea discutiu o assunto com o marido e os cuidadores do menino e tomou uma decisão que mudaria sua vida: eles o aceitariam como filho adotivo. 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Bebê deixado trancado dentro do carro com um bilhete da mãe causa indignação na Nova Zelândia

Uma vez que o garoto chegou em sua nova casa, imediatamente pareceu que ele era da família. As outras crianças de Chelsea aceitaram o menino como seu novo irmão e imploraram aos pais que o mantivessem para sempre. 

Os primeiros meses foram o período mais difícil. O bebê chorou muito e seus médicos não puderam fazer um prognóstico definitivo. A família tinha muita ansiedade sobre o futuro do menino, mas eles estavam se tornando mais e mais conectados a ele.

Depois de passar 522 dias com o menino, a família o adotou. Eles o chamaram de Charlie e com muito amor a nova mamãe escreveu seu relato para uma revista:  

Em 15 de novembro de 2017, adotamos nosso filho durante o Dia Nacional da Adoção após 522 dias em um lar adotivo. Nós o chamávamos de Charlie em memória do avô do meu marido, era um nome que havíamos escolhido há muito tempo, mas presumimos que nunca teríamos a oportunidade de usá-lo. 

Finalmente ele se tornou oficialmente nosso filho. Não era mais um caso no sistema, uma condição médica ou um prognóstico, era finalmente apenas Charlie.

Charlie continuou a crescer e desafiar as probabilidades! Ele começou a engatinhar de maneira diferente e aprendeu a andar de patinete, andar com um andador e subir as escadas. 

Após seu segundo aniversário, Charlie fez algo que ninguém imaginava que ele pudesse fazer. Chelsea escreveu: 

Após o segundo aniversário de Charlie, ele se levantou sem seu andador e deu seis passos. São 6 etapas com menos da metade de suas pernas. São mais 6 etapas do que ele deveria ter feito. Esses 6 passos foram os primeiros de muitos e qualquer medo que tivéssemos por seu futuro instantaneamente desapareceu

Charlie faz quase todas as coisas que outras crianças da sua idade fazem. Ele continua progredindo e tem ao seu lado pessoas que o admiram e incentivam diariamente. 

Quando Charlie era bebê, alguns acharam que ele não viveria, mas o pequeno guerreiro continua atingindo marcos, provando que nada é impossível se você tiver coragem e determinação!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Bebê é salvo por um milagre felino!