“Lambeijos” fazem mal? Descubra se as lambidas do seu cachorro ou gato podem causar algum problema

Animais

June 18, 2018 15:20 By Fabiosa

Quem não ama receber aquela lambidinha do seu cachorro quando chega em casa? Ou até mesmo do seu gato, mesmo que em momentos mais raros? É uma demonstração de afeto tão conhecida dos nossos bichinhos amados que é quase impossível ver algum mal nisso.

Mas, infelizmente, esse mal existe. Por mais que seu pet queira apenas chamar sua atenção ou transmitir amor e admiração, ele pode acabar transmitindo muito mais.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Você deixa que o seu cão lamba o seu rosto? Veja 3 possíveis consequências para a sua saúde

A boca dos animais é composta por uma flora bacteriana bem diferente da dos humanos, além de serem potencialmente patogênicas. Essa diferença pode ser uma das principais razões pelas quais podemos pegar infecções ao termos contatos com a saliva dos nossos animais de estimação.

Axel Alvarez / Shutterstock.com

Esse problema pode ser ainda maior no caso de pessoas com o sistema imunológico mais fraco, como crianças menores de 5 anos, gestantes e idosos. Nesses casos, a atenção deve ser redobrada, principalmente com crianças, que adoram o contato com os bichinhos. 

Os problemas mais comuns causados pelos amorosos lambeijos são gastroenterite (inflamação no estômago e intestino) e colecistite (inflamação da vesícula biliar). Porém, casos mais graves podem acontecer, como o caso da australiana Julie McKenna, que teve sua perna amputada por causa de um choque séptico causado por uma lambida de seu fox terrier em uma ferida.

Vladimir Gjorgiev / Shutterstock

Mas nada também de ficar desesperado, petlover! Casos assim são bem mais raros, pois é difícil um cãozinho saudável transmitir uma doença com uma lambida na pele. Porém, nada de deixar seu cachorro lamber sua ferida! A lenda de que a saliva de cachorro tem propriedades curadoras é infundada e pode contribuir para a transmissão de doenças.

A dica é se prevenir e não dar bobeira. Lave sempre as mãos depois de pegar no seu amigo de quatro patas e, em caso de bebês, evite o contato da criança com o pet até os seis meses do nascimento. Também fique atento à vacinação dos seus bichos de estimação.

ECOSY / Shutterstock


É bom lembrar que ter um bichinho em casa traz bem mais benefícios do que o contrário. É cientificamente comprovado o quanto nossos cachorros e gatos podem evitar doenças como depressão, solidão, estresse e até dor de cabeça e resfriado. Fora que ajudam a desenvolver o sistema imunologócio das nossas crianças.

Por isso, nada de se privar dessa experiência incrível de ter um companheiro peludo em casa. Só pense duas vezes antes de receber lambeijos em excesso.

Fonte: Encontro, National Geographic

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 10 motivos cientificamente comprovados para se ter um cachorro