Demitido após 21 anos na Globo, William Waack diz que emiss

CELEBRIDADES

Demitido após 21 anos na Globo, William Waack diz que emissora é um ninho de cobras

Date November 9, 2018 21:21

Quando chegou à Globo, William Waack já tinha 30 anos de carreira e lá permaneceu por mais 21 anos como correspondente internacional. Foi durante um desses trabalhos fora do Brasil que o jornalista fez uma declaração preconceituosa que lhe custou uma demissão e muitas críticas na internet.

Para quem não lembra, William foi demitido após o vazamento de um vídeo interno da emissora, gravado em Washington, nos Estados Unidos, enquanto ele se preparava para entrar no ar. Após ficar irritado com alguém que passou buzinando ao lado do local onde ele estava, o jornalista xingou a pessoa e fez o comentário racista: "É preto, é coisa de preto".

Agora, um ano após esse episódio, o jornalista voltou a tocar no assunto durante uma entrevista dada ao canal Pingue-pongue com Bonfá. Questionado se ainda é chamado de racista, ele disse que não.

"Eu acho que a esmagadora maioria das pessoas percebeu que aquilo era uma piada de boteco, dita no ouvido de um amigo, sussurrado como todo mundo faz depois de tomar uma cerveja e brincar", afirmou William explicando que as imagens foram roubadas de um servidor da TV Globo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por CONTIGO! (@tocontigo) em

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: "Aprendi a ser humilde", diz William Waack em primeira entrevista depois de demissão por comentários racistas

O ex-funcionário da emissora carioca também afirmou que continua sendo atacado nas redes sociais, mas não chegou a ser ofendido em local público, não perdeu amigos e nunca foi tão solicitado para dar palestrar como agora. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Painel WW (@painel_ww) em

Apesar de ainda não estar autorizado a entrar em detalhes sobre sua saída da Globo, por ter assinado um acordo de "cala-boca", William não viu problemas em dizer o que pensa quando Bonfá lhe perguntou se a emissora é um ninho de cobras. 

"Qualquer grande empresa é. Qualquer grande empresa tem pessoas de extraordinária capacidade e de caráter muito bom, e qualquer grande empresa terá também canalhas inomináveis, e acho que isso aí se aplica como regra da humanidade", disse ele.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Painel WW (@painel_ww) em

Hoje, o jornalista atua como uma espécie de youtuber, comandando o Painel WW, uma versão do programa do qual estava à frente na GloboNews, só que na internet. Se ele pretende retornar à TV? Ele disse que não tem interesse, pelo menos por enquanto, mas se surgir uma boa proposta de trabalho, é claro que ele vai aceitar.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Painel WW (@painel_ww) em

Será que ele volta?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Rescisão de jornalista demitido pela Rede Globo custou mais de R$3,5 milhões para a emissora