Su Tonani explica por que não seguiu com denúncia contra José Mayer: "Fui extremamente inibida"

Celebridades

August 16, 2018 20:02 By Fabiosa

Desde quando revelou o assédio sexual que sofreu por parte de José Mayer, Su Tonani se manteve longe dos holofotes, mas agora, um ano e meio depois, ela voltou a falar sobre esse assunto no evento Mulher no Trabalho, realizado pela OAB-RJ na terça-feira (13). E foi lá onde ela explicou por que não levou a denúncia adiante.

Su iniciou sua fala esclarecendo que estava ali não só para representar uma história de assédio que se tornou pública, mas também para lembrar a importância do acolhimento dado às vítimas violentadas. 

Eu fui extremamente abraçada por um grupo de várias mulheres e foi isso o que fez meu relato ser ouvido. E que nossa união dê forças a todas as mulheres.

Sem citar o nome de José Mayer, a figurinista da Rede Globo lembrou o caso que sofreu, afirmando que um homem sabe, sim, que está assediando uma mulher "quando elogia a sua bunda, quando fala do seu decote" e que é preciso fazer a denúncia independentemente de quem seja o assediador.

A figurinista, que fez a denúncia dentro da Rede Globo antes de levar o caso à imprensa, também falou que as empresas ainda não estão preparadas para lidar com denúncias de assédio sexual. De acordo com Su, a emissora fez o que tinha que ser feito segundo a experiência que tinha, mas não havia um protocolo definido para isso, como existe para os casos de acidentes no trabalho.

A desculpa de 'eu fui criado por uma sociedade machista' não dá mais. Não dá para lidar com um assédio como uma besteira, não dá mais para não entender o que é um assédio, o que provoca nessa pessoa que é assediada, toda essa agressão que desmotiva uma mulher a ir trabalhar.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: José Mayer sofre mais um boicote de atrizes e deve ficar na geladeira por um bom tempo

Segundo a funcionária da Globo, ela expôs o caso à imprensa na época por acreditar que uma pessoa famosa merece o julgamento do público.

Ao ser questionada sobre o por quê de não ter formalizado a denúncia, Su revelou que foi pressionada por um advogado: "Fui extremamente inibida por um delegado que me perseguiu logo após a minha denúncia, que me intimidou cinco vezes no meu endereço residencial com dois policiais, querendo me forçar a depor na delegacia dele".

Diante disso, a figurinista precisou ir à Defensoria Pública, da qual recebeu um ofício a autorizando a ir até uma Delegacia da Mulher caso fosse entrar com uma ação, o que ela não fez, por acreditar que seria vítima de machismo mais uma vez.

Então, imagina, mesmo sendo tão bem recebida e tendo toda essa rede de apoio ainda teve um delegado que me perseguiu, imagina tendo que passar mais seis anos da minha vida tendo que falar para um judiciário machista o que tinha acontecido, sendo que, no caso, o assediador já havia admitido em rede nacional e que a própria Rede Globo pediu desculpa e tudo mais. 

Na palestra, a figurinista disse que, apesar de não ter sido prejudicada profissionalmente após a exposição do caso, ouviu um comentário de mau gosto, recentemente, em um set de filmagem: "Um cara virou para mim e comentou com outra pessoa Não abraça essa não porque essa denuncia. Eu respondi Querido, você não precisa ter medo, só respeito".

Você pode conferir o depoimento completo dela no vídeo abaixo:

Fonte: Estadão, Folha PE

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Magro e abatido, José Mayer é visto em consultas médicas com um pneumologista