Regina Casé é processada por entrevista com garoto em situação terminal de câncer

Celebridades

August 31, 2018 20:52 By Fabiosa

A apresentadora Regina Casé está em maus lençóis com a Justiça de São Paulo. Isso porque a global está respondendo a um processo, em uma ação movida pelo encarregado de obras Vanderlei Velozo Miranda.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Destemidas e estilosas: idosas posam para lançamento de grife famosa e resultado é incrível!

Além da apresentadora, a emissora também é ré no processo por danos morais e materiais, na 18ª Vara Cível, em Campinas.

 

Hoje é o dia do leonino mais vaidoso que eu conheço e olha que eu vivo cercada de muitos e todos terrivelmente vaidosos!kkk Talvez porque ele seja enorme, o maior deles! Te desejo uma felicidade gigante que nem você! Uma Felicidade cheia de saúde,muito Trabalho,risadas de sacudir a casa ,paz ,serenidade, amadurecimento,cercado de amigos verdadeiros! Uma felicidade plena, real ! Quero você muito feliz fazendo minha filha @beneditazerbini a mulher mais feliz do mundo e meu neto Brás o menino mais feliz do universo! Com toda essa afinidade que a foto mostra( fomos só nós ,sogra e genro pra L A ver um jogo de basquete!!!) Com todo esse carinho vamos juntos com @eciavatta e Roque formar um time cada vez mais forte ,unido e cheio de vitórias!!! Feliz aniversário @joaopedrojanuario !

Uma publicação compartilhada por Regina Casé (@reginacase) em

O episódio que motivou a ação foi uma entrevista exibida pelo extinto programa Esquenta, em 2015.

Na ocasião, Regina Casé entrevistava o filho de oito anos de Vanderlei, que estava em estágio bastante avançado de um câncer no cérebro. O garoto morreu cinco dias após a entrevista.

Agora, com a perda do filho, Vanderlei exige uma indenização de R$ 3 milhões e outros R$ 949 mil.

E o pai do garoto já obteve êxito na primeira instância em Campinas, interior de São Paulo. O próximo passo, agora é Regina ser ouvida na próxima audiência, que deve acontecer no próximo dia 20 de setembro, no Rio de Janeiro, onde ela tem residência. O problema todo aconteceu porque o pai do garoto afirma que ele não foi procurado para autorizar a entrevista.

Em sua defesa, a Globo afirma que, diferente do que foi noticiado, ela possuía autorização para gravar o garoto.

Porém, em nota, a emissora afirma que não possui nenhum documento que comprove essa autorização e nem terá, porque os pais não fizeram por escrito.

 

O #TBT de hoje é em Mafalala, uma favela (lá é Caniço) em Maputo, na periferia de Moçambique. Os meninos me deram esse presente que eu guardo até hoje com muito carinho, só que eu não me lembrava como era o nome no dialeto de lá... dessa bola improvisada feita de plástico, lixo, meias... Ontem, meu querido amigo @manobrown10 postou um menininho com a camisa do Santos, segurando uma bola como esta! Na mesmo hora, perguntei: - Brown, me ajuda! Não sei como eles chamam lá, esse tipo de bola improvisada... tem um nome, mas eu não lembro qual é!! Tenho uma bola igual a esta, ganhei lá em Mafalala, terra do Eusébio - grande jogador de futebol, negro, moçambicano. Rapidamente os seguidores e amigos do Brown responderam e veio logo o nome em minha memória: "xingúfu"! Como foi bom lembrar desse momento tão carinhoso das crianças de lá comigo... Valeu Mano Brown e todos os seus seguidores que me ajudaram!!

Uma publicação compartilhada por Regina Casé (@reginacase) em

Procuradas, a Globo e Regina Casé afirmaram que não comentam ações em andamento na Justiça.

Fonte: UOL

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ex-empresário processa Mara Maravilha por danos morais e quebra de contrato: "Perdi 2 milhões de reais"