"A gente cria uma carcaça": Cristiana Oliveira fala sobre t

CELEBRIDADES

"A gente cria uma carcaça": Cristiana Oliveira fala sobre ter perdido os pais e 3 irmãos para o câncer

Date May 21, 2019 17:54

Você se lembra da atriz Cristiana Oliveira? Atualmente, ela não é mais o centro das atenções, mas ela já foi uma das atrizes mais famosas do país. Ela viveu a inesquecível Juma, na novela Pantanal, no ano de 1990. A trama foi um verdadeiro marco na história da teledramaturgia brasileira e da televisão de modo geral.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Após a extinção da icônica TV Manchete, Cristiana foi contratada pela Globo em 1992. Ali, viveu diversas protagonistas nas novelas da emissora. Agora, em 2019, ela está prestes a estrear em Topíssima, o próximo folhetim da Record TV.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Para divulgação do novo trabalho, Cristiana concedeu uma entrevista recente ao portal Uol. Durante o papo, ela conversou sobre os mais diversos assuntos, incluindo sua vida pessoal com algumas revelações que emocionaram o público.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Cristiana é casada, atualmente, com o empresário Sérgio Bianco e pode afirmar que leva uma vida feliz. No entanto, ela revelou sua dor de já ter perdido cinco familiares próximos para o câncer: seu pai, sua mãe e seus três irmãos. Uma delas, Bia, era sua melhor amiga.

Sofrimento é algo raro de me acontecer porque lido de uma forma muito madura com os problemas. Lidei com a morte em momentos muito delicados da vida e isso me fortaleceu. Esse tipo de situação cria uma carcaça e a gente vai ficando mais forte para tudo, dando menos importância a certas coisas cotidianas que, quando se é jovem, se dá muita atenção.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Aos 55 anos de idade, Cristiana relembra a morte de Bia em 2015. Ela considerava a irmã como sua "alma gêmea" e, naquele momento, chegou a pensar que não aguentaria o peso da dor. "Quando eu a perdi e lidei com isso, tive certeza que era forte", lembrou a atriz.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Sua próxima personagem de novela será uma mulher extremamente vaidosa e fútil, que liga apenas para a aparência externa. Na entrevista, Cristiana também comentou o fato de ser completamente diferente na vida real. Ela contou que tem facilidade em aceitar o próprio envelhecimento e que nunca fez plásticas.

Com a idade, a gente ganha consciência da finitude. Minha preocupação maior é realmente a minha saúde. Se estou ficando mais flácida, realmente não me preocupa.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

A atriz já tem um netinho, o pequeno Miguel, de 6 anos de idade. Ela revelou que adoraria ter outros e lamenta o fato de ter sido uma mãe ausente, graças aos intensos trabalhos durante o auge de sua carreira na década de 1990.

Ela teve que crescer com babá e isso causou problemas, que demoraram muito para serem solucionados. Mas o que a gente pode fazer? Aconteceu! Não me arrependo de nada, se eu fiz é porque eu tinha que ter feito. [...] Alguma coisa boa eu passei na criação das minhas filhas, mas fui ausente sim, principalmente da minha primeira filha.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cristiana Oliveira (@oliveiracris10) em

Quem também possui uma trágica história de morte na família é a atriz Christiane Torloni, que atropelou um de seus filhos gêmeos quando ele tinha apenas 12 anos de idade.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Gshow (@gshow) em

Lidar com a dor da perda de entes queridos é uma tarefa diária e muito difícil. Você já perdeu familiares? Como você conseguiu superar o luto?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Christiane Torloni desabafa sobre morte trágica do filho: "Não existe superação. Todo dia, você começa com sua dor"