Polícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheres

Celebridades

May 24, 2019 23:48 By Fabiosa

Se você for uma telespectadora assídua da Record TV, você já deve estar acostumada a acompanhar o trabalho do repórter Gérson de Souza. O jornalista do Domingo Espetacular está sempre na sua telinha mas, dessa vez, ele está no centro de uma grande polêmica policial!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por OmeioArtístico (@omeioartistico) em

Com mais de 30 anos de carreira na área, Gérson já foi até indicado ao Prêmio Esso de Jornalismo em 2014 - uma das premiações mais importantes do setor.

Agora, o profissional tem seu nome bem no meio de um enorme escândalo que está se desenrolando nos bastidores da emissora de Edir Macedo. Até o momento, 12 funcionárias da emissora decidiram registrar queixas formais contra Gérson. As acusações? Assédio sexual!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Monica Alencar (@monicaa_alencar) em

O departamento de Recursos Humanos da emissora, ao receber a chuva de denúncias, precisou utilizar uma van para levar as mulheres à delegacia. Os boletins de ocorrência foram registrados na Polícia Militar e um inquérito deverá ser aberto.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por GÊMEO'SOUND (@gemeosound) em

A suposta situação de assédio mais recente, que motivou a onda de denúncias, teria acontecido no dia 8 de maio de 2019. Na ocasião, uma das produtoras do Domingo Espetacular relata que foi surpreendida por Gérson quando estava em sua mesa. 

Ele chegou por trás e me beijou na boca. Ficou mostrando a língua e saiu dizendo que roubado era mais gostoso. Foi nojento.

A produtora não gostou nem um pouco da atitude do repórter e iniciou uma acalorada discussão com ele - que foi testemunhada por uma outra jornalista. Nesse momento, ela não registrou nenhuma queixa contra ele, mas ela relata que a situação se tornou incontornável quando ele passou a perseguí-la com reclamações quanto a seu trabalho. O assédio moral foi a gota d'água que a levou a buscar ajuda de instâncias superiores.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Código Zero Menswear (@codigozerowear) em

Logo em seguida, a porteira se abriu! Começaram a vir à tona diversas outras denúncias de assédio realizadas por outras funcionárias da emissora ao departamento de RH. Além das 12 que optaram por levar o caso à polícia, outras supostas vítimas também relataram casos de abuso. A maioria das acusações relata episódios de abordagens verbais, como "você é gostosa", por exemplo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por BRUCE (@wendysllanbruce) em

Record TV não tomou nenhum tipo de medida drástica contra Gérson até o momento. No entanto, garante que está investigando as denúncias. Além disso, a própria emissora orientou às vítimas que procurassem a polícia. A empresa forneceu, além de transporte, assistência jurídica a elas.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Kellen Reis Reed (@kellenreed89) em

Gérson se manifestou sobre as denúncias e nega veementemente que tenha assediado as mulheres. Ele se diz vítima de "revanchismo" por parte da produtora, que ele teria reclamado da "qualidade das pautas". Outros colegas de emissora, todos homens, também saíram em defesa do acusado.

Eu reclamei com a chefia da qualidade das pautas dela, era roteiro que não tinha o nome do entrevistado, que não tinha informações. Estou vendo isso como revanchismo. Tenho certeza de que ela está reagindo a uma observação que fiz sobre a qualidade do serviço dela. Sou de uma época em que se brincava. Isso é um grande mal-entendido. Não assediei ninguém.

Assédio no trabalho: como lidar com essa situação?

Se você suspeita que pode estar sendo vítima de alguma espécie de assédio sexual em seu ambiente de trabalho, saiba que você possui órgãos e dispositivos para atuarem ao seu lado. O Ministério do Trabalho, por exemplo, produziu uma cartilha que explica tim-tim por tim-tim tudo que você pode (e deve!) fazer em um caso como esses.

Polícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresIakov Filimonov / Shutterstock.com

1) Identifique corretamente. Você sabia que não é necessário contato físico para caracterizar o assédio sexual? Fora da empresa, no cafézinho, na internet e fora do expediente? Se for alguém do trabalho, também é assédio!

2) Saiba que o assédio sexual, em muitos casos, pode ser considerado crime e prevê de um a dois anos de prisão. Procure ajuda de colegas e reúna todas as provas que puder (bilhetes, e-mails, mensagens ou presentes).

3) A insistência do assediador é a principal característica desse tipo de situação. Seja muito clara ao dizer "NÃO" para seu assediador.

Polícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresIakov Filimonov / Shutterstock.com

4) Evite ficar sozinha nos ambientes com o assediador e anote todas as abordagens com clareza de detalhes. Não se esqueça de listar as testemunhas do fato.

5) A gravação de situações de assédio, sem o consentimento do assediador, são admitidas como prova pela Justiça!

6) Realize as denúncias para instâncias superiores dentro da empresa e não tenha medo de procurar uma Delegacia da Mulher.

Polícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresPolícia na Record! Repórter do "Domingo Espetacular" é denunciado por assédio por mais de 10 mulheresCaftor / Shutterstock.com

7) O dono da empresa é indiretamente responsável pelas situações de assédio e precisa fazer o que estiver ao seu alcance para prevenir essas situações. Além disso, deve dar todo o suporte para as denunciantes.

Não se cale! As estatísticas de assédio sexual no trabalho no Brasil mostram números assustadores, mas você não está sozinha e possui seus direitos. Você já viveu alguma situação nesse sentido?