Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?

É uma longa história, mas daquelas que precisam ser contadas custe o que custar. Essa narrativa conta um momento do passado de Cristiano Ronaldo, não da história do craque que ganhou cinco vezes o troféu de melhor jogador do mundo, mas de um homem acusado por uma mulher de estuprá-la em um quarto de hotel em Las Vegas em 2009. Kathryn Mayorga seria a vítima desse crime absurdo e essa história vai mais longe, envolvendo até a compra do silêncio da moça. 

Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?gettyimages

 

O jogador de futebol português multimilionario teria a estuprado enquanto ela gritava repetidas vezes a palavra "não". Em 2017, oito anos depois da possível agressão, Mayorga decidiu buscar por justiça e entrou com uma ação contra o jogador. Na época, ela foi ao Departamento de Polícia de Las Vegas mais tarde, no dia da violência, e foi examinada no hospital. De acordo com a advogada dela, a evidência do alegado estupro foi documentada e fotografada.

Nos autos do processo constam detalhes do comportamento de Ronaldo. Diz que após a agressão, o jogador pediu desculpas "declarando que sentia muito, ele geralmente era um cavalheiro". O texto mostra que o próprio Cristiano Ronaldo disse a seus colegas que "ela disse 'não' e 'pare' várias vezes".

Além de tudo isso, Mayorga acusa Ronaldo e toda sua equipe de aproveitar seu estado emocional frágil para coagi-la a assinar um acordo de não divulgação do ocorrido depois do provável estupro. Ela afirma que recebeu US $ 375.000 (cerca de 1,4 milhões de reais nos valores de hoje) para ficar calada. A ação judicial visa tornar esse acordo nulo.

Todo essa história foi abordada pela publicação Der Spiegel; alvo principal da defesa do jogador, que acusou a reportagem de "descaradamente ilegal".

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: De volta ao horror: jovens que sofreram estupro coletivo revivem pesadelo após soltura dos criminosos

"Eu não fiz nada, seu juiz!"

Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?gettyimages

 

Quantas vezes vemos um jogador de futebol negar veementemente algo que fez contra as regras dentro do campo? Dessa vez não foi diferente (muito menos inesperado). Cristiano Ronaldo repudiou a acusação de estupro em um video publicado em sua conta pessoal no Instagram: "Eu nego com firmeza todas as acusações que estão sendo feitas contra mim".  

 

O estupro é um crime abominável que vai contra tudo o que sou e acredito. Por mais que eu queira limpar meu nome, me recuso a alimentar o espetáculo da mídia criado por pessoas que procuram se promover às minhas custas.

Na sequência, ele afirmou que essa é mais uma tentativa frustrada de pessoas mal intencionadas de tentarem se promover em cima do nome dele. "São falsas! São notícias falsas! Eles [Mayorga e a imprensa] querem ficar famosos ao dizer meu nome. faz parte do trabalho. Sou um homem feliz está tudo bem."

A advogada de Mayorga fez questão de deixar claro, em resposta à postagem no Instagram do jogador, que os danos psicológicos, as circunstâncias do acordo de silêncio, a evidência física são tudo parte de algo bem verdadeiro e não têm nada de fake news.

Mas, toda essa polêmica não melhorou em nada a situação de mulheres que, como Kathryn, reconhecem seu agressor e que gritam para o mundo que foram vítimas de estupro. A grande pergunta é: o que fazer fazer em casos de violência sexual?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Vítima de estupro, escritora revela que chegou aos 262 kg com medo de ser novamente alvo da violência

6 coisas que você precisa saber se for vítima de estupro

Primeiro de tudo, você precisa saber que a definição de estupro é "a conduta, com emprego de violência ou grave ameaça, que atente contra a dignidade e a liberdade sexual de alguém", essa é a definição resumida dada pela DeFEMde (Rede Feminista de Juristas). Isso significa que qualquer tipo de tentativa sexual sem o consentimento da vítima é estupro! Agora saiba como proceder se o pior acontecer:

- Buscar ajuda médica e realizar um exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) o mais rápido possível. Registre um boletim de ocorrência na sequência. Recomendável fazer a denúncia por telefone enquanto vai ao hospital;

- Por questão de segurança, a vitima pode deixar o local do crime;

- Não se lave antes de fazer um exame de averiguação (principalmente dentro da vagina, ânus e locais onde aconteceram as agressões); 

Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Billion Photos / Shutterstock.com

- Não lave as roupas. É possível que até troque de vestimenta, mas é preciso manter a roupa utilizada no momento da violência para detecção de alguma secreção do criminoso.

- Mesmo que a polícia peça, a vítima não precisa (nem pode) realizar esse procedimento (exame de corpo de delito); 

- Mesmo que a polícia pergunte, detalhes íntimos da vida da vítima e que não fazem parte do crime, não interessam. O que importa são os fatos e o crime. Mais ainda: detalhes minuciosos sobre o estupro não auxiliam a resolver o caso, só em constranger a vítima. Estupro não é culpa da mulher;

- Os médicos darão acesso à pílula do dia seguinte e à profilaxia para prevenção ao vírus HIV, à hepatite e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis. Somente os peritos médicos podem tocar na vítima;

 

Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Cristiano Ronaldo nega veementemente acusação de estupro contra ele, mas isso não diminui um problema real. Onde as vítimas podem buscar socorro?Vitimas de estupro, o que fazerSOMKKU / Shutterstock.com

- Estupro é traumático, humilhante, age contra o corpo e a dignidade da mulher. É imprescindível procurar apoio psicológico e profissional para lidar com o trauma.

6 coisas que você pode fazer para dar apoio a uma vítima de estupro

É comum que não saibamos o que falar ou fazer ao lidarmos com uma pessoa que sofreu algum tipo de abuso ou violência sexual. Mas, ao seguir as dicas abaixo, você pode fazer muita diferença:

- Nunca julgue e principalmente: nunca culpe uma mulher violentada. Um estupro nunca é culpa da pessoa que foi abusada.

- Ouça a pessoa, mas nunca peça detalhes minuciosos sobre a agressão. Nunca pergunte o porquê elas não pararam o agressor, atacaram, resistiram, gritaram, pois isso só as faz sentir que a culpa é delas.

- Ofereça ajuda prática e não apenas fale por falar. Exemplo: se prontifique a acompanhá-la à terapia, exames, reuniões, etc.

- Respeite as decisões dela. Por exemplo: talvez, por medo ou vergonha, ela não queira denunciar o assédio à polícia.

- Coloque na sua cabeça que, nesse momento, é provável que a última coisa que ela queira seja alguém tocando nela. Mesmo um abraço amigável pode incomodá-la. Então, pergunte primeiro. Se você tem um relacionamento com ela que envolve sexo, tome cuidado em tentar qualquer contato mais íntimo, pois ela pode estar muito fragilizada.

- Não peça para esquecer o estupro! Vai levar tempo para que elas lidem bem com os sentimentos e as emoções. Uma ótima maneira de ajudar é se mantendo paciente e ouvindo sempre.

Por último, entre em contato com um especialista ou algum grupo que acompanhe ou faça terapia com vítimas de estupro para garantir que você tenha as melhores orientações nesses casos!

Fonte: NHS, CNN, Cristiano / Twitter, Jennifer Ashton MD

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Laura foi estuprada aos 15 anos, superou o trauma e conta como tirou forças para se tornar uma ativista contra agressão sexual

Recomendamos