Racismo desde a infância: vídeo de criança pintando o rosto de branco porque não quer mais ser marrom choca a internet e levanta discussão

Família & Crianças

July 2, 2018 14:11 By Fabiosa

O racismo ainda existe em diferentes lugares do mundo e parece começar desde a infância, nas escolas, nos parquinhos, nas ruas.

No Brasil, vemos isso o tempo todo e no mundo artístico vem ganhando voz por meio de pessoas famosas que protestam e levantam a indignação com a falta de representatividade.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Racismo não! Jovem que fez ofensas contra filha de Bruno Galiasso e Giovanna Ewbank é condenada pela justiça de Guarulhos, SP

É o caso de Titi, a filha de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, que foi alvo de racismo. Sua mãe Giovanna vem publicamente criticando a falta de bonecas, brinquedos e materiais infantis que representem os negros.

Não é muito diferente com o filho da atriz Taís Araújo que chegou a falar, durante a palestra sobre o preconceito. Ela disse que a cor da pele de seu filho pode ser motivo para que as pessoas mudem de calçada. “Se ele andar pelas ruas descalço, sem camisa, sujo, saindo da aula de futebol, ele corre o risco de ser apontado como infrator”, disse.

Nos países de “primeiro mundo” parece que o preconceito continua em alta. Em Bilbão, no País Basco, um vídeo circulou a internet e chocou o mundo mostrando uma cena em um parquinho público em que meninas brancas impedem que o menino negro menor que elas brinque no escorregador e chegam a persegui-lo. O vídeo teve quase 20 milhões de visualizações no Facebook e 240 mil compartilhamentos.

Na Inglaterra, uma mãe chamada Alison levou um susto ao buscar o filho Leon, de apenas quatro anos, que brincava na casa da amiga, o encontrou com o rosto todo coberto de creme branco contra assaduras.

Alison ficou mais espantada ainda quando a mãe da amiguinha achou a cena “engraçada”. No momento de dormir, o filho pediu à mãe: “Mamãe, você pode pintar meu rosto com spray branco? Eu não quero mais ser marrom”, explicou o filho.

A ferida do racismo continua aberta e sangra. Estas notícias que viralizaram nos últimos tempos reacendem uma discussão importante: onde precisamos mudar? Onde estamos errando com as nossas crianças, que crescem desvalorizando aqueles que possuem uma cor de pele diferente?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Representatividade na infância! Giovanna Ewbank fala sobre identificação de Titi com boneca negra: "Diz que é ela"