Egocêntrica, infantilizada e incapaz de sentir culpa! Suzan

Egocêntrica, infantilizada e incapaz de sentir culpa! Suzane Richthofen tem resultado de exame psicológico desfavorável para que ela volte a viver em sociedade

Família & Crianças

June 19, 2018 20:26 By Fabiosa

O crime que chocou o Brasil aconteceu em 2002 e até hoje chama a atenção dos brasileiros pelo nível de frieza e crueldade. Muitos se perguntam como uma filha como Suzane Von Richthofen poderia matar os pais de forma tão calculista?

Essa pergunta pode ser respondida pelos testes psicológicos, que mostram a estrutura mental de uma pessoa e muitas simplesmente são incapazes de sentir culpa, remorso ou conseguir fazer uma análise crítica de seus próprios comportamentos.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: A Psicologia explica sobre autocontrole emocional com o teste infantil do Marshmallow

Esse pode ser o caso de Suzane Von Richthofen, que foi acusada a 39 anos de prisão, juntamente com seus dois parceiros de crime – Daniel e Cristian Cravinhos.

Agora, depois de mais de 15 anos presa (1/6 do total da pena foi cumprido), Suzane está tentando conseguir o direito de cumprir o restante da pena em regime aberto para levar uma vida normal em sociedade, mesmo tendo que trabalhar de dia e ficar em casa à noite.

Ela atualmente segue cumprindo a pena em sistema semiaberto, trabalhando na oficina de costura da prisão e com direito a cerca de cinco saídas temporárias ao longo do ano.

Para avaliar se ela está apta a voltar a viver em sociedade, sem riscos de praticar novos crimes, foi realizado um teste psicológico chamado Rorschach, exigido e reconhecido pelo Ministério Público.

Esse teste é conhecido popularmente como o teste das manchas, que traz indicativos de como a pessoa se comporta, estilos de personalidade e de comportamento.

Além deste teste, Suzane se submeteu a um teste criminológico, que deu parecer favorável, realizado por profissionais que trabalham na penitenciária.

Já o Teste Rorschach não apresentou resultado desfavorável indicando traços de personalidade egocêntrica, vazia, simplista infantilizada, sem indicações de culpa nem preocupações e imaturidade afetiva.

O teste também indicou que ela pode apresentar conduta de risco para a sociedade e as chances de ser violenta dependerão do meio social ao seu redor.

Os exames não são obrigatórios, mas oferecem elementos importantes para ajudar o Juiz em caso de crimes graves. A sociedade aguarda agora a decisão final da Juíza Vânia Regina da Cunha.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mais uma vez, Internautas se revoltam com saída do Dia das Mães de Suzane von Richthofen