Atenta, a mãe deste bebê notou um erro na foto do filho e

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Atenta, a mãe deste bebê notou um erro na foto do filho e evitou que ele morresse minutos depois em um acidente

Date August 6, 2018 14:37

A história que vamos contar a seguir prova o quanto é importante ter cuidado e atenção na hora de pôr o bebê na cadeirinha do carro. Colocá-lo do jeito certo garante sua real segurança e pode salvar a vida dele. A mamãe Rebecca Tafaro que o diga!

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

Ela é enfermeira nos Estados Unidos e, de tão zelosa quanto à segurança no assento do carro, é considerada uma mãe chata e superprotetora por alguns membros de sua família. Mas seus familiares mudaram de ideia depois que souberam o que aconteceu com o filho e o marido dela.

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

De volta ao trabalho após a licença-maternidade, em seu primeiro dia longe do filho, William, de 3 meses, a enfermeira pediu que David, seu esposo, ficasse enviando atualizações sobre como estava o bebê enquanto ela trabalhava. E assim ele fez.

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

À tarde, David avisou que eles iriam à farmácia, enviando para a esposa uma foto da criança na cadeirinha do carro. Para o pai, parecia que tudo ia bem, porém Rebecca percebeu um erro na imagem. Atenta que só ela, a mãe notou logo que o cinto não estava centralizado no peito do bebê como o recomendado e corrigiu o parceiro.

"As alças estavam muito soltas e o clipe no peito estava muito baixo. Como conheço meu marido, tenho certeza de que ele riu de mim e revirou os olhos antes de apertar o assento e ajustar o clipe peitoral", disse a norte-americana no post que fez no Facebook.

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

15 minutos depois dessa mensagem, Rebecca recebeu uma ligação e reconheceu a voz trêmula de seu esposo: "Amor, nós sofremos um acidente de carro. Estamos bem, mas o carro teve perda total". 

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: A historia dos bebês por trás deste vídeo é de emocionar qualquer um

Segundo o relato da mãe, David e William estavam a 5 km de casa quando foram surpreendidos por outro veículo que apareceu na contramão e bateu no carro deles com tudo! Felizmente, o cuidado de Rebecca com seu filho foi capaz de salvar a vida da criança.

Meu bebê estava tão bem colocado na cadeirinha que sequer acordou durante o acidente! Nosso filho não sofreu nenhum arranhão! Já meu marido não teve a mesma sorte, ele quebrou o pé em três lugares e deslocou três dedos do pé. 

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

Incrível, não? O acontecimento motivou Rebecca a iniciar uma campanha na rede social para alertar outros pais sobre a importância do uso correto das cadeirinhas de bebês.

Eu sou muito grata pelo meu marido ter usado aquele minuto extra para colocar nosso William corretamente na cadeirinha. Eu não consigo sequer imaginar o que teria acontecido se ele não tivesse feito isso. Eu realmente acredito que o motivo do meu filho estar bem e sentado no sofá ao meu lado agora é porque ele foi colocado corretamente na cadeirinha.

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

A mãe de William concluiu seu depoimento indicando como os bebês devem ser posicionados dentro do veículo. No Brasil, recomenda-se que crianças com até 1 ano de idade use o bebê conforto, que deve ser instalado no banco de trás, de costas para os bancos dianteiros. Para os pequenos de 1 até 4 anos, é recomendado o uso da cadeirinha, a qual deve ser instalada também no banco de trás, mas de frente para o movimento, de forma que não se mova mais de 2 cm para os lados. Quanto aos cintos, eles devem ser de cinco pontos e o clipe peitoral deve ser posicionado na altura dos braços. 

Rebecca Tafaro Boyer / Facebook

Por fim, Rebecca fez outra observação importante ao contar que o assento usado por William teve que ser descartado, porque a cadeirinha que for envolvida em qualquer tipo de acidente deve ser substituída, uma vez que o menor impacto pode prejudicar o funcionamento total do objeto. 

Para maiores informações, recomendamos a leitura do manual de segurança da ONG Criança Segura.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mais que mãe e filho, uma dupla inspiradora! Eles nasceram sem os braços, mas isso não os impede de ter uma vida plena