Em exemplo de solidariedade, desabrigados de prédio incendi

INSPIRAÇÃO

Em exemplo de solidariedade, desabrigados de prédio incendiado em São Paulo recebem “dia de beleza” de voluntários

Date May 10, 2018 01:10

No último dia 1º (terça-feira), o Brasil inteiro se chocou e se comoveu com a queda de um prédio de 24 andares em São Paulo, no Largo do Paissandu. Depois de ser atingido por um incêndio, o edifício Wilton Paes de Almeida desabou e deixou mais de 150 famílias desabrigadas. Um acampamento foi montado para aqueles que não foram para os abrigos, e lá se reúnem voluntários de grupos, da sua casa ou que estão de passagem e resolvem parar para ajudar. Cada um da maneira que pode.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Este pai conseguiu salvar sua mulher grávida do prédio em chamas. Assim que ele se viu a salvo, teve que voltar ao perigo!


Em um exemplo de solidariedade, um time de cabeleireiros se reuniu na última segunda-feira (7) e resolveu promover um “dia de beleza” para as vítimas da tragédia. Os cinco barbeiros de diferentes regiões de São Paulo montaram uma barbearia improvisada e se uniram tentar ajudar com aquilo que fazem de melhor: "Está todo mundo muito triste e o corte de cabelo consegue mudar o rosto das pessoas, dando um pouco de dignidade para quem perdeu uma vida inteira no incêndio", disse um dos trabalhadores voluntários do acampamento.


A iniciativa surgiu depois do grupo ver as notícias sobre as condições das famílias vítimas do incêndio. Eles resolveram ajudar com aquilo que sabem fazer melhor. A proposta é voltar toda segunda-feira para realizar os cortes: “Viemos ajudar com aquilo que a gente sabe fazer de melhor, o que fazemos com o coração. É um momento de felicidade, porque não há nada como trazer um sorriso através de um corte de cabelo", comentou o barbeiro Rafael Cardoso.


Apesar  de ser uma iniciativa simples, mostrou-se de muita importância para as famílias que perderam tudo: "Não é que cortar o cabelo seja importante, mas, pela situação que a gente passou, ficar com a cara boa ajuda a ter força e ainda mostra que não estamos sozinhos", desabafa Thiago Henrique, uma das vítimas. 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ela reuniu todos os seus brinquedos em um bazar e deu uma lição de solidariedade