"Eu, gorda!" Um projeto fotográfico que representa a beleza

INSPIRAÇÃO

"Eu, gorda!" Um projeto fotográfico que representa a beleza das mulheres gordas de uma forma tão inspiradora, que toca o coração!

Date August 27, 2018 22:43

Desde pequenas, mulheres são condicionadas a acreditar que corpos magros e bem definidos, sem estrias ou celulites, devem ser considerados ideais e, assim, muitas acabam tentando seguir um padrão estético irreal. Assim acontece com Milena Paulina durante toda infância e adolescência. Dona de um corpo mais 'cheinho', ela sofreu muito com os olhares de reprovação e a forma como a sociedade a via. 

Hoje, aos 23 anos, a fotógrafa deu a volta por cima e aprendeu a aceitar e amar seu corpo do jeito que ele é. Para alcançar esse ponto, no entanto, foi preciso muito tempo. 

Em uma entrevista ao site Moda Sem Crise, Milena contou como a paixão pela fotografia a levou a enxergar suas curvas de forma diferente. "A fotografia chegou até mim como um resgate para quem já havia desistido da salvação", declarou. 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ensinaram 24 crianças com câncer a fazer fotografia. As fotos que eles tiraram te deixarão sem fôlego

Foi assim que, em 2016, ela comprou uma câmera e decidiu fazer por outras mulheres o que nunca fizeram por ela: ensiná-las a cuidar e amar seus corpos, sejam eles como fossem. 

Desde então, a fotógrafa faz ensaios de mulheres e homens gordos e mostra como a representatividade pode ajudar cada um deles a se enxergar como deveriam. 

O projeto 'Eu, gorda' já fotografou quase 100 mulheres e, recentemente, começou a retratar corpos masculinos considerados fora do padrão. 

Apesar disso, Milena ressalta que não se trata apenas de combinar um horário e ser fotografada. Existe um processo por trás do trabalho que torna tudo muito mais significativo. 

Para começar, as mulheres são sempre fotografas em conjunto. Assim, Milena se reúne com todas antes do ensaio para uma roda de conversa aberta e sincera sobre o tema. 

"Eu, que nunca tive uma amiga gorda, sei o quanto me fez falta conversar com alguém e me sentir compreendida e acolhida, então nesse dia eu quero que todas tenhamos isso", explica. 

De acordo com ela, a ideia tem dado certo. Desde que começou, há cerca de um ano, o 'Eu, gorda', recebe mensagens diárias de mulheres que aprenderam a amar seus corpos apenas de ver a forma como eles são registrados pelas lentes de Milena. 

Até então, o projeto existia somente em São Paulo, mas já pegou a estrada e está acontecendo, também, em outras capitais do Brasil. 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Aqui só fala homem branco: duas mulheres criam página para denunciar falta de representatividade em grandes eventos espalhados pelo país