Essa jovem tinha vergonha da sua doença de pele. Até que d

INSPIRAÇÃO

Essa jovem tinha vergonha da sua doença de pele. Até que decidiu transformar suas manchinhas em lindos desenhos

Date August 17, 2018 03:55

Molly Mathews era apenas uma garotinha quando aquelas estranhas manchas começaram a aparecer. Para uma criança de 11 anos, aquilo era assustador. A reação natural dela foi tentar esconder as “vergonhosas” marcas vermelhas do seu corpo.

 

Uma publicação compartilhada por Mol (@mollymmace) em


O que Molly não sabia é que tinha psoríase, uma doença de pele marcada por manchas de tons vermelhos e que são descamativas. As marcas têm um aspecto que, para alguns, pode ser repugnante. E isso fez com ela sofresse a infância inteira. Até que ela decidiu de vez se aceitar.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Beleza única: garota encontra o lado positivo para uma grande marca de nascença no rosto

A doença de Molly é uma doença crônica de pele que não é contagiosa. É marcada por manchas vermelhas que podem criar placas esbranquiçadas. E elas podem piorar em situações de estresse e desequilíbrio emocional. Ela não tem cura, mas existem tratamentos que podem amenizar os sintomas marcantes, como as tais marcas que a menina não gostava.


Foi a partir da adolescência da jovem que ela mudou sua atitude e passou a tentar se entender com suas tão temidas manchinhas. Até hoje, ela diz que recebe comentários ruins das pessoas, que se questionam sobre o que há de errado com sua pele. E até já ouviu que não deveria usar batom vermelho para não destacar a doença.


E o que Molly fez? Bem, ela encarou de frente o seu próprio eu, usou muito mais batom vermelho e, para marcar sua completa aceitação, começou a publicar fotos no seu Instagram de uma maneira bastante criativa e inspiradora. Ela transformou aquelas mesmas manchinhas que tanto odiava em desenhos lindos, que ela mesma chama de tatuagens.


Os contornos das marcas foram transformados em nuvens, flores e outros adornos que deixam tudo muito mais incrível e confirmando de vez que ela não tem mais nenhuma vergonha de mostrá-las: "Gosto de pensar nas minhas manchas como flores. Quando se espalham pelo meu corpo, o jardim fica mais bonito".


Molly afirma que outras campanhas das redes sociais sobre aceitação também a ajudaram nesse processo de aceitação e foram essenciais para que ela mudasse de vez a sua forma de se ver. Agora, é bem provável que ela esteja fazendo o mesmo por outras pessoas.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: A história de uma jovem e sua tentativa de suicídio devastadora que acabou em um resgate inesperado que transformou sua vida para sempre