De ambulante a empresária internacional! Depois de falir, ela deu uma guinada na vida e hoje é dona de uma rede de 180 franquias no ramo de beleza

Inspiração

May 17, 2018 16:26 By Fabiosa

Luzia Costa é uma empresária mineira de sucesso. No comando do grupo Cetro, formado pelas marcas Beryllos e Sóbrancelhas, ela conta com uma rede de 180 franquias espalhadas pelo Brasil e, só em 2017, faturou mais de 67 milhões.

Mas não foi nada fácil chegar até aí. Até atingir seus objetivos, Luzia teve que superar muitas dificuldades e desafios.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ela teve os pulmões transplantados e agora decidiu subir o Monte Aconcágua, o maior da América

Sua relação com a estética vem desde a adolescência, quando ela começou a fazer atendimentos amadores que fazia a amigas e vizinhas, para ganhar um trocado.

Aos 20 anos, já casada, ela abriu seu primeiro negócio: um carrinho de lanches, que mais tarde deu lugar a uma lanchonete, cujo ponto ficava próximo à rodoviária, o que incentivou a mineira a complementar a renda com a venda de passagens. Mas, pouco tempo depois, ela acabou sendo denunciada e teve que parar de vendê-las dentro do estabelecimento.

Para resolver o problema, ela abriu outro boxe, onde funcionava uma espécie de agência de viagens. A empreitada deu certo, mas teve que acabar depois que precisou acompanhar seu esposo, que trabalhava como funcionário público, na transferência de trabalho para Tremembé (SP).

Como não poderia ficar parada, ela tratou logo de abrir um novo negócio, dessa vez, uma pizzaria, que chegou a faturar 3 mil reais por noite. Porém, despreparada, ela não soube administrar o empreendimento e acabou se endividando seriamente. "Quebrei de um jeito que não tinha como me reerguer tão cedo", lembra.

Depois de ver sua pizzaria falir, mudou-se com a família para uma casa de pau a pique, à beira de um rio em Cruzeiro, interior de São Paulo. Depois de juntar um dinheirinho com a venda de tomates secos em compotas, decidiu morar em Roseira (SP), próxima de Taubaté (SP), onde vendia pirulitos de açúcar. 

E foi em uma de suas entregas que ela soube do curso de massagem ofertado pela prefeitura da região. “Com três semanas, estava fazendo massagem em cima da mesa, porque não tinha maca”, revelou. Para juntar mais dinheiro e pagar as dívidas, transferiu-se para Ubatuba (SP) e passou a oferecer seu serviço em tendas, trabalhando 12 horas por dia. Além de atender clientes na praia, ela fazia unhas, sobrancelha e depilação em domicílio, à noite.

Após conseguir quitar o que devia, Luzia voltou com a família para Taubaté, ainda sem imaginar que seria lá onde ela daria uma grande guinada na vida.

Ela ficou famosa na região depois de atender de graça os funcionários de várias escolas públicas na cidade, tanto que, junto ao marido, alugou uma salinha para fazer os atendimentos. “Foi assim que comecei a me destacar pelos serviços que oferecia de estética, principalmente sobrancelhas”, explica.

Com a velha e boa tática do boca a boca, ela alcançou novos clientes e fez do espaço um centro de treinamento, onde ensinava profissionais que queriam se especializar no ramo de sobrancelhas. 

Sempre me especializei e ainda melhorava as técnicas que aprendia. Foi então que um franqueado de um dos meus concorrentes ligou pedindo para eu auxiliar na formação das colaboradoras da sua loja e isso passou a ser frequente.

Incentivada pelos lucros e por tal reconhecimento, ela resolveu abrir sua própria rede de franquias. Hoje, além das centenas de unidades presentes em várias cidades do país, a Sóbrancelhas também está presente na Bolívia e na Argentina. E a vontade de avançar só aumenta: ela já tem planos de ocupar também os Estados Unidos e a Europa.

Uma verdadeira história de superação e de empreendedorismo. Uma fonte de inspiração para todos que já chegaram ao fundo do poço alguma vez na vida!

Fonte: Bol Notícias

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Sem conseguir engravidar, casal que perdeu as pernas decide adotar crianças e realiza sonho: "A deficiência não impossibilita de ser mãe"