Meninos se recusam a agredir menina e dão uma lição em v?

INSPIRAÇÃO

Meninos se recusam a agredir menina e dão uma lição em vídeo emocionante

Date September 11, 2018 18:13

O mundo acompanha o crescente número de casos de agressões contra mulheres. A violência enfrentada por elas, muitas vezes dentro das próprias casas, é motivo de preocupação. Os números assustam e mostram como é importante educar nossas crianças para não repetirem os mesmos erros no futuro.

Existem vários tipos de violência enfrentados pelas mulheres ao redor do mundo. Meninas menores de 18 anos ainda são forçadas a se casarem contra sua vontade.

Os abusos sexuais sofridos por meninas entre 15 e 19 anos somam quase 15 milhões de casos e o número de mulheres europeias agredidas por parceiros chega a 43%.

Pressmaster / Shutterstock.com

Os números são alarmantes, mas existe uma forma de evitar que tudo isso se repita no futuro. Seguindo o modelo de uma campanha que se repete pelo mundo, a Prefeitura de Macapá (AP) preparou um vídeo educativo com vários meninos entre 6 e 10 anos.

Rijin Lucas / Shutterstock.com

Durante o vídeo, os meninos são questionados sobre seus sonhos para o futuro. Todos responderam com as profissões que desejavam exercer quando crescessem.

Em um determinado ponto, a entrevistadora pede que uma menina entre. Primeiro eles são perguntados sobre as coisas que acharam bonitas na menina. “O vestido”, “o cabelo”, “a cor dos olhos”, foram algumas das respostas dadas pelos garotos.

irabel8 / Shutterstock.com

Depois a apresentadora pede para eles fazerem um carinho na convidada. A reação é imediata, com muitos abraços. Mas é aí que vem o teste. Quando a apresentadora pede para os meninos darem um tapa na menina, a reação é de surpresa.

Eles não acreditam no que estão ouvindo e todos se recusam cometer a violência. “Por que não?”, pergunta a apresentadora. “Porque não pode”, disse um dos meninos, assim como todos os outros que não aceitaram fazer aquilo.

O vídeo mostra que os pequenos não nascem sendo agressores, mas se tornam ao longo da vida. O problema está naquilo que a criança vai aprendendo ao longo da criação.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Quer ensinar seu filho? Dê o exemplo!