Exercícios físicos a qualquer custo? Fique alerta, a busca

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Exercícios físicos a qualquer custo? Fique alerta, a busca do corpo perfeito pode estar acabando com sua saúde mental

Date August 9, 2018 20:40

Quais de nós mulheres nunca se sentiu insatisfeita com algo no próprio corpo? Quantas deixam de usar um biquíni achando que os “pneuzinhos” estão muito aparentes? Ter vergonha de como se vê no espelho já virou “normal” para nós. A pressão que a sociedade faz em cima da figura feminina reflete em nossas atitudes e nos levam a busca obsessiva pelo “corpo perfeito”.

Dejan Dundjerski / Shutterstock.com

O mercado do fitness

A indústria do “fitness” contribui muito para essa visão distorcida de “vida saudável”. Muitos produtos do ramo focam na aparência perfeita que os clientes sonham em obter. É aquele shake mágico emagrecedor que diz poder substituir uma refeição inteira.

Jeremy Bentham / Shutterstock.com

Aqueles suplementos que farão os músculos ficarem definidos em pouco tempo. Comidas industrializadas light e zero que prometem maravilhas para seu corpo.

9nong / Shutterstock.com

A agência americana de pesquisas Euromonitor fez um levantamento em que o Brasil aparece na 5ª posição entre os maiores mercados de alimentos e bebidas saudáveis. A indústria da "boa forma" costuma vender uma obsessão doentia como se fosse “reeducação alimentar”. 

Pecando pelo excesso

Ter um estilo de vida “saudável” é amplamente divulgado como algo benéfico, um exemplo a ser seguido. Por isso as pessoas acreditam que ir a academia e exibir uma alimentação sem carboidratos as farão ser aceitas e aplaudidas pela sociedade.

iko / Shutterstock.com

De fato, fazer exercícios físicos traz muitos benefícios a saúde e manter uma alimentação equilibrada previne várias doenças. Mas a linha entre o “saudável” e o “exagero fitness” é muito tênue. Muitas páginas de academias e até nutricionistas compartilham publicações que viram verdadeiras propagandas daquilo do que não se deve fazer.

Lucky Business / Shutterstock.com

Sobre o pretexto de “motivação”, muitos “profissionais” destilam ódio e pura gordofobia. Fazem um verdadeiro “terrorismo alimentar”, classificando comidas “proibidas” e arrasando com aqueles que ousarem colocar um brigadeiro na boca.

Pormezz / Shutterstock.com

Todos estes exemplos fazem parte do que se convenciona chamar de "ditadura da beleza”. Corpos magros e sem um milímetro de gordura viram exigência para todas as mulheres. É preciso padronizar e aquelas que não se encaixam no perfil são “demonizadas”.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: “Precisamos falar sobre a palavra gorda”: eterna filha da vilã Carminha, atriz Karol Lannes dá exemplo de autoaceitação e responde críticas ao seu corpo

Estar acima do peso é como se fosse um pecado nos dias de hoje, e muitos preconceituosos se escondem sobre o pretexto de que “ser gordo não é ser saudável” e acreditam que essa desculpa é suficiente para que sejam livres para ofender pessoas gordas sem culpa.

Mude sua visão de academia!

Para não cair nestas armadilhas Libby Babet, uma famosa treinadora australiana, afirma que o importante é tirar o foco da aparência:

Syda Productions / Shutterstock.com

“Não fique se comparando com as outras pessoas e se liberte das pressões. Foque apenas em construir os fundamentos para uma vida saudável cheia de bons amigos, exercícios regulares comida fresca e uma boa saúde mental… o resto vai vir naturalmente”, aconselha Libby.

A treinadora ainda declara que não adianta ir para a academia como uma forma de autopunição. Você deve tentar associar o lugar como algo divertido e que vai fazer você se sentir ótima. Outro ponto importante é que consiga achar um ambiente de treino agradável, com pessoas nas quais você possa se conectar.

Experimente vários tipos de exercícios. Encontre orientadores físicos nos quais possa confiar e que entenda suas aspirações e dificuldades. Viva sua vida da maneira que escolher e não deixe a opinião alheia afetar seus sonhos e objetivos!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Vai ter gorda! Mulheres combatem preconceitos e enfrentam os padrões de beleza impostos pelas sociedade


O material deste artigo é destinado apenas a fins informativos e não substitui o conselho de um especialista devidamente habilitado.