Você come rápido? Cuidado, essa prática cobra um preço muito caro para seu organismo!

Saúde e Estilo de Vida

July 25, 2018 23:34 By Fabiosa

Muitas vezes o hábito de comer bem é confundido com quantidade e não qualidade. Em muitos momento e em diversas culturas espalhadas pelo mundo(inclusive a brasileira), repetir o prato algumas vezes ou mesmo comer rápido, vinculando o apetite voraz ao fato da comida está muito boa, é algo muito aceitável.

Porém, isso pode ser considerado um grandíssimo erro. Comer rapidamente e mastigar pouco, pode ocasionar uma série de problemas e desconfortos digestivos. Acarretando em aumento de ingestão calórica, maior presença de gases e muito mais.

piotr_marcinsk / depositphotos.com

É preciso perceber a importância de todo o processo de alimentação e digestão. Para isso, temos que entender que a digestão já começa na boca e na mastigação. Ou seja, o quanto você mastiga é essencial para que não aumente seus problemas estomacais.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Cuide do intestino, ele pode salvar uma pessoa de várias doenças

Mastigar a comida suficientemente é necessário para não sobrecarregar o estômago. Se você tritura bem o alimento, ele chegará menor para ser digerido, evitando que grandes pedaços sejam "quebrados" em seu órgão. Além disso, o motivo de comer lentamente, é fornecer tempo suficiente para que seu cérebro saiba que você está ficando cheio.

A saciedade é uma correspondência entre o aparelho digestivo e o cérebro. Mas isso não é instantâneo, e o nosso comandante precisa de pelo menos 15 ou 20 minutos para "ler" a mensagem que o estômago envia dizendo que já tem parte ou totalidade de sua capacidade preenchida. 

O resultado disso é óbvio, comendo mais rápido, você comerá maior quantidade de comida do que precisaria para se sentir satisfeito. No momento que o cérebro perceber, você já terá colocado muita comida para dentro do estômago e só restará aguardar pela azia, barriga inchada e afins.

A barriga inchada e os gases são resultados desse acúmulo de alimento indevido dentro do trato digestório. Algo que ainda piora essa situação, é a necessidade de comer juntamente com líquido(corroborada por não mastigar direito e assim, precisa de algo que "empurre" o alimento) e como consequência de tudo, a azia e a sensaçao de queimação no estômago. Os arrotos e puns, passam a ser uma tentativa do organismo de expelir a grande quantidade de gases que entraram durante a refeição.

Comendo-se mais do que a quantidade devida, claramente você irá ingerir mais calorias e portanto, irá engordar mais. Isso sendo feito cotidianamente, em longo prazo, acarreta em sobrepeso.

Nina Buday / Shutterstock.com

O sobrepreso é uma excelente predisposição para severas doenças e dentre elas, estão: diabetes e hipertensão. Comendo rápido, a insulina aumenta sua presença no sangue e coloca mais açúcares para dentro de sua corrente sanguíne. Isso, relacionado ao sobrepeso, resulta em diabetes. E se sua gordura for principalmente a abdominal, torna o caso muito suscetível a paradas cardiorrespiratórias.

kurhan / Shutterstock.com

Portanto, escolha um momento calmo para realizar sua refeição. Dê a importância devida à esse momento, ele pode salvar sua vida. Já que além de lhe levar a energia necessária para sobreviver, o momento da refeição, pode evitar diversos transtornos futuros, se realizado da forma correta.

Fonte: Tua saúde, G1

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 10 possíveis motivos para a sua dor de barriga