A ida ao ginecologista ainda é um tabu. Saiba o que eles gostam e odeiam que façam e deixe sua visita mais prazerosa!

Saúde e Estilo de Vida

July 25, 2018 23:31 By Fabiosa

Os avanços da medicina, ciência e tecnologia foram essenciais para o aumento da expectativa de vida da população mundial, incluindo a brasileira. Muitas doenças passaram ser conhecidas e mapeadas, remédios foram criados e prevenções estabelecidas. Entretanto, apesar de muitas pessoas já terem entendido a importância de um acompanhamento médico, várias ainda não levam isso tão a sério.

MK photograp55 / Shutterstock.com

A ida ao ginecologista de forma rotineira está também inserida dentro desse mesmo contexto. Muitas mulheres acompanham sua saúde de forma bem feita, porém muitas outras ainda teimam ou não sabem que deveriam fazer uma investigação periódica.

Monkey Business Images / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 7 perguntas importantes que as mulheres têm vergonha de fazer ao seu ginecologista

O tema do médico ginecologista ainda pode ser levado como tabu em algumas ocasiões. Alguns desses profissionais ainda relatam perceber certos comportamentos que condizem com uma possível vergonha ou timidez da mulher para debater determinadas questões. Mas, isso precisa logo ser desmistificado.

Por isso, preparamos algumas dicas para que você consiga realizar suas visitas rotineiras ao ginecologista sem cometer nenhum erro de comportamento e entender tudo sobre seu próprio corpo.

goodluz / Shutterstock.com

Não esconda nenhum sintoma. Talvez por vergonha, muitas mulheres ainda não relatam todos os pormenores de algum quadro que sentem, porém é necessário falar, senão o médico não realizará o diagnóstico exato e você será prejudicada. Entenda que o médico está ali apenas para te ajudar!

studiolaut / Shutterstock.com

Outro porém, se ele(a) passar exames ginecológicos para fazer, o faça! Apesar de alguns serem desconfortáveis para o corpo, os resultados deles são extremamente importantes para entender como se encontra a saúde de seu organismo. Isso será responsável pelo tratamento de uma possível doença existente, prevenção de outras e até mesmo, para descobrir ainda em fase inicial, um possível acomentimento mais grave.

RossHelen / Shutterstock.com

Não exagere nos doces e chocolates! Essa regra não é importante apenas para não acumular gordura no corpo, mas também é fundamental para a saúde da sua vagina. Por ser rico em carboidratos, esses doces podem deixar o ph da região ainda mais ácido do que o natural e essa condição é a ideal para o surgimento de infecções.

Tenha cuidado com a higiene do local, mas não exagere. Não é necessário utilizar o sabonete íntimo, ducha higiênica ou outros produtos de limpeza específicos, todos os dias. Existem camadas naturais da vagina que são essenciais para a manutenção da saúde dela e esses produtos podem retirá-las, deixando a "moça" desprotegida e livre para ganhar uma infecção indesejada.

Aprenda a curtir o sexo de maneira segura para si. Não utilize lubrificante à base de óleo, pois ele também altera o ph vaginal e modifica a flora natural do local, contribuindo para o aparecimento de corrimentos. Além disso, ele torna o látex da camisinha mais frágil e assim, a "capinha" pode não trabalhar corretamente, resultando em coisas que poderiam ser evitadas.

Photographee.eu / Shutterstock.com

Portanto, vá ao médico, não importa a desculpa e mesmo se não tiver se depilado(eles são a favor de deixarem pêlos na região, pois funcionam como proteção). O acompanhamento desses profissionais é fundamental para a boa saúde de sua "companheira". Não acredite em tudo que pesquisa na internet, isso os deixa extremamente chateados também, pois o trabalho individual é sempre mais eficaz e eles são mais capacitados. Cuide-se!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mulher vai ao ginecologista e não pode acreditar no que o médico retira de dentro dela