5 sintomas de ataque cardíaco que as mulheres estão ignorando

Você sabia que os sintomas de um ataque cardíaco se manifestam de forma diferente entre homens e mulheres?

De acordo com Jean McSweeney, professor e associado reitor de pesquisa da Universidade de Arkansas, além do sistema reprodutivo, o sistema cardiovascular tem muitas diferenças entre gêneros. Sendo assim, é de se esperar que os sintomas de um infarto também sejam experimentados de forma diferente. 

Tharakorn / Shutterstock.com

Pouca gente sabe disso e esse é um dos motivos que levam tantas pacientes a ignorar vários sinais preocupantes. Veja alguns a seguir:

1. Mandíbula dolorida

Junto aos problemas nos braços, cansaço e falta de ar, pode surgir dor nos maxilares, geralmente, meses antes da mulher ser acometida pelo infarto, intensificando-se durante o evento real. 

A sensação é de um aperto ao longo da mandíbula, que desce para o pescoço e pode expandir-se para os ombros. Pressão na parte superior das costas e no peito também é sinal de ataque cardíaco em mulheres.

2. Náusea e vômito

Image Point Fr / Shutterstock.com

Dr. Lichtman, principal autor de um estudo que examinou pessoas que foram vítimas de um ataque cardíaco antes dos 55 anos de idade, dois terços das mulheres participantes disseram ter passado por problemas epigástricos (abdominais), como náusea, indigestão ou dor no estômago. Quanto aos homens, somente metade deles relataram sintomas desse tipo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Como sobreviver a um ataque cardíaco: 8 sintomas principais para reconhecer um infarto e 5 procedimentos de emergência

3. Falta de ar

Esse sintoma pode surgir em meio a uma reunião de trabalho, às tarefas domésticas ou mesmo quando você estiver deitada. É preciso ficar atenta caso você sinta necessidade de se sustentar na cama para respirar melhor.

Você sente falta de ar porque quando suas artérias estão bloqueadas, não há oxigênio suficiente sendo distribuído por todo o corpo. Se o coração foi danificado ou um ataque cardíaco está acontecendo, o coração pode não ter a capacidade de empurrar o sangue para a frente e isso pode fazer com que o líquido volte para os pulmões, explica a cardiologista estadunidense Suzanne Steinbaum.

4. Fadiga extrema

fizkes / Shutterstock.com

Há uma maior dificuldade de identificar tal sintoma, já que, com tantas tarefas para fazer, ficar cansada já é algo comum, mas a dica para saber quando deve ser feita a checagem é observar se as coisas que você costuma fazer normalmente, de repente, se tornam difíceis, ou se você tem sintomas enquanto tenta fazê-las.

Caso a fadiga piore progressivamente ou você não se sinta melhor depois de ter descansado, é necessário consultar o médico.

5. Sintomas parecidos com os da gripe

É possível que aqueles sintomas que, aparentemente, seriam de uma gripe, sejam, na verdade, um aviso de infarto. 

Se você sentir algo que pareça diferente ou mais intenso que qualquer coisa que você já sentiu antes, faça a checagem. Ainda que possa não ser um sinal de ataque cardíaco, é melhor você garantir o diagnóstico correto – mesmo se tiver menos de 55 anos e, principalmente, se tiver um histórico familiar de infarto precoce, 

Caso suspeite que está sofrendo um ataque cardíaco, não hesite em ligar para o SAMU (192) ou outro número de emergência.

Fonte: Rider's Digest

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Especialistas afirmam que infarto dá sinais 1 mês antes de acontecer


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.