Atividade física ''naqueles dias" pode melhorar os sintomas do desconforto! Entenda

Saúde e Estilo de Vida

July 6, 2018 19:30 By Fabiosa

Não é segredo pra ninguém que durante o período menstrual, as mulheres perdem a vontade de se exercitar geralmente temendo o sofrimento causado pelas indesejáveis cólicas menstruais ou pelas dores no corpo nestes dias.


Geralmente, devido a oscilação dos hormônios no corpo feminino, as mulheres tendem a desejar o consumo de alimentos gordurosos como chocolates e outras guloseimas.


via GIPHY

Mesmo que as tentações sejam grandes, ginecologistas afirmam ser claramente possível praticar exercícios quando chegam as regras. Mesmo quem é fã da malhação, muitas vezes deixa a prática de lado com medo do absorvente vazar e marcar na roupa ou até mesmo piorar a cólica e dores no corpo.

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Será que tudo é culpa da TPM? Estudo indica que não é bem assim

Apesar de parecer um sofrimento, profissionais da área da saúde garantem que fazer exercícios nesta época é uma ótima forma de lidar com os efeitos da menstruação, respeitando os limites do seu corpo, a prática traz uma série de benefícios.


Desde que você não haja alterações recentes no fluxo menstrual ou indícios de anemia (ausência de ferro no sangue), médicos recomendam manter a rotina de atividades normalmente No geral, a recomendação médica é respeitar os limites do corpo e não abusar.

Os aeróbicos (como corridas e danças) proporcionam um suor no corpo que ajuda a aliviar o inchaço da retenção de líquidos encontrado principalmente na barriga durante o período.

As aulas de Yoga também são grandes aliadas nestes dias, além de acalmar a mente e corpo o yoga alia exercícios lentos e definição muscular.

 

Não deixe de consultar seu médico para seguir com suas rotinas diárias de atividade física e não perca suas vantagens para manter saúde em dia.

Fonte: Boa forma

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: O que deve ser acrescentado e o que deve ser excluído: os melhores e os piores alimentos no período da TPM


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.