O uso de colírios pode dar alívios imediatos. Mas em excesso, pode resultar em glaucoma, catarata e até mesmo cegueira!

Saúde e Estilo de Vida

July 7, 2018 02:00 By Fabiosa

Uma gotinha não faz mal a ninguém! É exatamente assim que muitas pessoas lidam com o auxíio de colírios. Essas gotinhas que fazem bem e dão alívio imediato, talvez por não ter aquele aspecto de pílula ou não ser tomado via oral, não são tratados como medicamentos. 

Por isso, muitas vezes seu uso é feito de forma indiscriminada. Acontece que, os diferentes tipos(ao contrário do que geral pensa, existem variados componentes, cada um com uma finalidade) de colírios são considerados remédios sim. Portanto, seu uso tem que ser feito partindo de um acompanhamento médico.

A maioria desses medicamentos tem validade de apenas 30 dias após aberto. E se você não o manipulou da forma correta, seu frasco pode ter sido infectado e o próprio poderá ser um fator de contaminação futura. Ou seja, se automedicar nunca é a melhor forma de estar saudável.

Por exemplo, se você for utilizar um colírio deve seguir alguns padrões corretos. Nunca encoste o bico do frasco no olho ou nos cílios, pois ele pode ser infectado pela doença que possui e assim, ser transmissor da mesma no futuro. Só coloque uma gota por vez em cada olho, se precisar colocar uma segunda, espere cerca de 10 minutos.

Olhe para cima e puxe para baixo a pálpebra inferior. Coloque apenas a quantidade determinada de gotas(sem essa de colocar mais, porque tem pressa para melhorar logo. Isso irá piorar) e depois de posto, deixe o olho fechado por 30 segundos para que a gota seja absolvida totalmente.

Cuidado com a higiene! Isso é essencial. Não adianta você ir cuidar de algum problema ocular e ficar coçando ou manipulando seu olho com as mãos sujas. Tudo carrega bactérias, fungos e sujeiras em geral, portanto sempre lave bem suas mãos antes de pingar algo no olho. Evite de compartilhar colírios, toalhas de rosto e afins.

Alexander Raths / Shutterstock.com

Além dos cuidados em como utilizar e na higiene, mais uma vez, não se automedique. O uso em excesso desses medicamentos pode causar glaucomas, cataratas e até cegueira. Gustavo Pascal, renomado oftamologista, cita um caso de um paciente seu que perdeu a visão devido ao excesso de colírio.

ARZTSAMUI / Shutterstock.com

“Ele tinha conjuntivite alérgica e aplicava o medicamento sem acompanhamento médico. Como melhorava, foi usando. Quando chegou ao meu consultório, um olho já estava cego e o outro, quase sem visão”

Utilizar remédios por conta própria, porque alguém falou que é bom ou porque você leu algo na internet, nunca é a melhor pedida. Vá até um médico e solicite o acompanhamento de um especialista, ainda mais quando se trata do olho. A visão é algo essencial para nossa vidas, mas também é algo muito frágil, portanto se você vacilar, quando quiser correr atrás do prejuízo, pode ser que já tenha ficado tarde demais.