Que rinite que nada! Conheça as alergias mais bizarras identificadas até hoje

Saúde e Estilo de Vida

June 20, 2018 17:24 By Fabiosa

A alergia pode ser identificada como uma aversão, reação ou hipersensibilidade do organismo diante de determinadas substâncias.

É como se o sistema imunológico reconhecesse algum agente externo como um sinal de perigo e desencadeasse uma resposta exagerada diante daquele estímulo.

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Tosse constante merece atenção e pode indicar 10 possíveis doenças

 

Existem os fatores mais comuns que podem gerar alergia, como poeira, fumaça, fungos, ácaros, alimentos e medicamentos.

Essas alergias podem se manifestar na pele, no sistema respiratório, no sistema digestivo, nos olhos e em outras partes do corpo.

O tratamento começa com objetivo de identificar o agente causador e evitar contato. Quando essa possibilidade não é possível, realiza-se tratamento medicamentoso e por vacinas.

Existem alguns tipos de alergias bizarras, difíceis de imaginar que existem. Vamos conhecer:

- Alergia ao filho: pode acontece de uma a cada 50 gestações, quando o corpo produz anticorpos durante a gravidez.

- Alergia à água: é extremamente rara e se chama urticária aquagênica e faz com que os banhos se tornem um pesadelo doloroso.

- Alergia ao sexo: algumas mulheres podem desenvolver alergia ao sêmen.

- Alergia a exercício físico: é chamado de anafilaxia induzida pelo exercício.

- Alergia a wi-fi: identificado pela primeira vez em um DJ chamado de Steve Miller, que sente terríveis dores de cabeça quando em contato com as ondas.

- Alergia ao sol: chamada de urticária solar, que aparece diante de exposição aos raios ultravioletas do sol e também diante de alguns tipos de lâmpadas.

- Alergia a vida moderna: uma americana foi diagnosticada com sensibilidade ao campo eletromagnético, gerado por computadores, celulares e outros equipamentos eletrônicos.

 

Uma publicação compartilhada por Ki Salud (@kisalud) em

Alguns estudos relacionam os processos alérgicos às questões emocionais. Portanto, quando tiver alguma alergia, observe se está tentando se “defender” de algo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: As 6 alergias de pele mais comuns


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.