Sabia que dá para reduzir bochechas com uma cirurgia plástica? A moda da bichectomia chego com tudo, mas também esconde riscos

As cirurgias plásticas estão cada vez mais comuns e acessíveis à população. Existe um procedimento que vem ganhando popularidade nos últimos anos devido à sua fácil realização, rápida recuperação e excelentes resultados em termos de estética facial.

 

📌 Estética é consequência do bom funcionamento de todo organismo, depende de Saúde . 📌 Saúde é multidisciplinar, é multifatorial . 📌 Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde): . "Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades". . #drangeloferrari #residenciatic #esteticaeconsequencia #esteticafacial #esteticaorofacial #estetica #botox #toxinabotulinica #preenchimento #bioplastia #acidohialuronico #bichectomia #microagulhamento #intradermoterapia #dmae #colageno #fibrina #fibrinaleucoplaquetariaautologa #sangue #fatoresdecrescimento #reequilibrio #envelhecimentosustentavel #laser #ilib #harmonizacaofacial #recreiodosbandeirantes #recreiorj #campogranderj #cgrj #vemcomigo

Uma publicação compartilhada por Dr. Angelo Ferrari (@drangeloferrari) em

A bichectomia é um procedimento da estética facial que envolve a remoção de bolas de gordura chamadas Bichat, ou corpo adiposo das bochechas, que consistem em dois compartimentos de gordura localizados muito próximos aos músculos do corpo dentro de cada bochecha.

A presença da bola de Bichat não é essencial para o corpo, pois sua função é escassa, sendo teoricamente mais útil nos primeiros anos da vida, pois pode facilitar a mastigação e a sucção para os bebês, por isso (e aos resultados estéticos que podem ser obtidos) sua remoção se tornou popular nos últimos anos.

 

Quais são os resultados alcançados na bichectomia?

A bichectomia é indicada para aquelas pessoas que procuram afinar o contorno da face e, em geral, é recomendada para aqueles que, apesar das dietas e exercícios, ainda apresentam um rosto rechonchudo.

A eliminação das bolas de Bichat resulta em um afinamento do terço inferior da face, o que também implica em uma melhor projeção das maçãs do rosto e uma aparência facial mais alongada.

 

Como a bichectomia é realizada ?

A bichectomia é um procedimento relativamente simples, geralmente realizado por cirurgiões plásticos ou maxilofaciais como dentistas por exemplo. As cirurgias são realizadas normalmente sob anestesia local, mas também podem ser realizados com sedação.

A extração é dada a partir do interior da boca. O cirurgião fará um pequeno corte no interior da bochecha na área próxima ao local onde, geralmente, a bola gordurosa está localizada, e uma vez encontrada, irá puxá-la lentamente até completar sua extração para então fechar a ferida. É um procedimento rápido, que dificilmente durará mais de uma hora para ser concluído.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Alerta! Mulher morre em Cuiabá depois de se submeter a uma lipoescultura e uma mamoplastia

Já a recuperação pode demorar até 14 dias, dependendo da resposta de cada paciente, os resultados não podem ser vistos de imediato somente depois de alguns dias. Durante os primeiros três dias recomenda-se uma dieta suave e fria, evite o esforço físico e sair ao sol para evitar sangramentos.

Quais são as complicações da bichectomia?

Embora seja um procedimento simples, como qualquer outra cirurgia, existe a possibilidade de ocorrer alguma complicação. O mais comum pode ser o descontentamento com os resultados, já que muitas vezes o procedimento pode não ser adequado para aqueles que não possuem certas características faciais.

Características faciais também podem fazer com que certas pessoas tenham, ao longo do tempo, uma aparência de envelhecimento prematuro ou esqueletização do rosto. É por isso que os pacientes devem procurar cirurgiões com muita experiência neste procedimento.

Outras consequências menos comuns, são aquelas envolvidas no procedimento cirúrgico como um todo, porém no caso da bichectomia devido à proximidade das bolas de gordura Bichat várias estruturas anatômicas podem correr alguns riscos de ferimento, produzindo complicações significativas, como a paralisia facial, sangramento de dano à artéria facial, ou uma alteração na secreção de saliva (quando dói o ducto excretor de uma das principais glândulas salivares), na chamada glândula parótida.

No entanto, nas mãos de médicos com experiência, o risco de ocorrência dessas complicações é extremamente baixo.

Fonte: Abril

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Umbilicoplastia: modificação do umbigo é nova febre do mundo das cirurgias plásticas

Recomendamos