Anticancerígenas! Pesquisa descobre que pigmento encontrado

Anticancerígenas! Pesquisa descobre que pigmento encontrado em duas frutas pode contribuir para reverter o avanço do câncer

Saúde e Estilo de Vida

April 27, 2018 14:23 By Fabiosa

Uma das doenças que mais aflige as pessoas em todo o mundo é o câncer, nome dado a um conjunto de mais de 100 tipos de patologias caracterizadas por um crescimento desordenado das células com causas ambientais e hereditárias.

Natalia Elena Massi / Shutterstock.com

 

Ele afeta milhões de pessoas e o tratamento pode ser longo e doloroso. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se só no Brasil um aumento de 600 mil casos ao ano.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Conscientização sobre o câncer: uma necessidade atual

Essa é preocupação também de cientistas e pesquisadores em todo o mundo, que trabalham incansavelmente para descobrir e desenvolver novas formas de prevenção e até de cura.

kritsada doungdao / Shutterstock.com

 

Uma nova descoberta promete trazer esperanças para pessoas que lutam contra a doença. Pesquisadores da Universidade da Finlândia Oriental e do Instituto Nacional de Envelhecimento dos Estados Unidos descobriram que um pigmento encontrado em algumas frutas pode retrair o avanço da doença.

Essa substância se chama antiocianina, encontrada no açaí, na amora e nas uvas roxas. Ela é responsável por dar a coloração roxa, azul e vermelha a essas frutas. Nos testes realizados por esses cientistas, esse pigmento elevou o nível do SIRT¨em células cancerígenas localizadas nas regiões do colo e do reto. O resultado observado foi uma redução na atividade dos genes do tumor, resultando em uma interrupção da doença.

Alex Coan / Shutterstock.com

 

A descoberta não representa ainda uma garantia de cura, mas os cientistas acreditam que esses resultados podem significar mais um passo à frente para a criação de novos tratamentos para combate ao câncer.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Câncer de pâncreas: principais sintomas, fatores de risco e tratamento


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.