Depois de passar por tratamento experimental, médicos relatam cura de câncer de uma mulher em estágio terminal

Uma das doenças que mais geram sofrimento, tanto do paciente quanto dos familiares é o câncer.

crystal light / Shutterstock.com

 

Médicos, cientistas e pesquisadores do mundo inteiro trabalham dias após dias em busca de um tratamento que ofereça a cura para essa doença.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Jovem que foi diagnosticada com câncer cervical faz alerta para conscientizar outras mulheres sobre a doença

Photographee.eu / Shutterstock

 

E ela pode estar a caminho. Uma mulher americana chamada Judy Perkins, de 49 anos, recebeu o diagnóstico de câncer de mama em estágio avançado há dois anos.

Judy, moradora da Flórida, recebeu a notícia de que o tumor estava se espalhando e já havia atingido o fígado e outras partes do corpo. Diante do quadro avançado, os médicos não consideraram utilizar os tratamentos tradicionais e deram uma previsão de três meses de vida.

Até que Judy arriscou se submeter a um tratamento pioneiro, ainda em fase de experimentos, que inclui a aplicação de 90 bilhões de células imunológicas para combater o tumor.

O tratamento foi preparado a partir das próprias células de Judy em um dos hospitais de referência em pesquisa de câncer no mundo.

A americana conta que começou a sentir o tumor diminuir em seu seio. “Conseguia senti-lo encolher”, disse Judy após uma semana de tratamento.

Shutterstock

 

Depois de duas semanas, o tumor desapareceu. Depois de fazer os exames, Judy conta que viu a equipe médica saltitando de empolgação.

Para ser aprovado, o tratamento ainda dependerá de uma série de testes, mas os médicos estão otimistas: "É o tratamento mais altamente personalizado que se possa imaginar", disse à BBC o médico Steven Rosenberg, chefe de cirurgias no Instituto Nacional do Câncer dos EUA.

Fonte: BBC

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Tudo o que você precisa saber sobre câncer infantil: por que aumentou nos últimos anos e os tipos mais comuns