Saiba como a nefropatia diabética pode piorar ainda mais a vida de pacientes diabéticos

Saúde e Estilo de Vida

July 26, 2018 14:30 By Fabiosa

As pessoas que sofrem de diabetes são privadas de muitas coisas comuns e precisam passar por um exaustivo tratamento ao longo da vida. Mas a situação pode ser ainda pior, pois quase um terço dos pacientes com diabetes desenvolvem a nefropatia diabética, um tipo de insuficiência renal.

crystal light / Shutterstock.com

Quando aparecem ao mesmo tempo, os dois problemas provocam uma série de outros danos ao organismo, dificultando ainda mais o tratamento da diabetes. Os níveis de colesterol e pressão sanguínea passam a ser uma preocupação constante em pacientes com a chamada doença renal diabética.

cosmic_pony / Shutterstock.com

A manifestação de problemas renais em pacientes diabéticos geralmente é lenta e silenciosa, mas depende do tipo de diabetes apresentada pelo paciente. No tipo 1 da doença, a nefropatia dificilmente irá surgir antes da primeira década. Na diabetes tipo 2 alguns pacientes podem apresentar os problemas renais assim que recebem o diagnóstico.

Montri Thipsorn / Shutterstock.com

O início da nefropatia acontece por conta do um longo período que o corpo passa com níveis altos de glicemia, mas outros fatores também podem contribuir para o surgimento da doença, como a pressão arterial e a condição genética do paciente.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Cólica renal: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Sintomas

As falhas renais podem ser detectadas através de exames na urina que verificam a quantidade de albumina. Mas antes disso, alguns sinais sutis podem caracterizar a nefropatia. Pacientes com diabetes devem observar sintomas como insônia, pés inchados, retenção de líquidos, dores no estômago, cansaço extremo, perda de apetite, dificuldades de se concentrar, náuseas ou vômito.

Cuidados

Pacientes com diabetes precisam ter cuidados ainda maiores com a saúde dos rins.

1 – Manter os níveis de glicose, colesterol e lipídios sempre controlados.

2 – Cuidar do peso do peso é essencial para evitar o problema. Mas não arrisque nenhuma dieta restritiva sem consultar um especialista, pois o descontrole nutricional também é inimigo dos diabéticos.

3 – Nada de álcool ou tabaco. O tabagismo não possui nenhum benefício para o organismo humano e sua ação nociva prejudica ainda mais a vida de que sofre de diabetes.

4 – O consumo de proteínas e sódio deve ser o mínimo possível. A prioridade deve ser sempre de gorduras insaturadas (gorduras boas) e alimentos com baixo teor de sódio.

Tratamento

Os problemas renais causados pela doença renal diabética podem avançar, tornando o tratamento mais difícil. Nesse caso, o tratamento é feito com base no controle da glicemia, procurando sempre manter a diabetes controlada. Em casos extremos, quando os rins já não cumprem a tarefa de filtrar as substâncias, a melhor saída é a diálise. Os pacientes com o quadro grave de disfunção renal também podem optar pelo transplante renal.

Chinnapong / Shutterstock.com

Para evitar qualquer susto com a doença renal diabética, é importante que o paciente faça o acompanhamento médico adequado e alerte o médico para o surgimento de qualquer sintoma.

Fonte: SBD

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Insuficiência renal aguda: sintomas, causas e medidas que podem ajudar a preveni-la