Fumar é uma das principais causas do surgimento de câncer

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Fumar é uma das principais causas do surgimento de câncer na laringe, Entenda esta doença.

Date August 8, 2018 19:27

Uma mulher de 47 anos está mostrando ao Brasil de forma muito clara os feitos negativos do uso de cigarros à longo do tempo. Seu relato de vida é uma verdadeira fonte de incentivo para aqueles que estão tentando se livrar deste vício.

 

A aposentada Melissa Ribeiro nunca mais voltou a falar de forma natural depois que removeu um tumor na garganta, hoje usando um aparelho eletrônico para se comunicar, ela contou como enfrentou a doença e vem lidando com esta condição em sua vida. 

Em uma forma de tentar alertar as pessoas sobre os reais perigos do vício em cigarro para a saúde dos seres humanos, a moça deu uma entrevista para um portal de notícias e chocou muita gente com seu relato. 

Contando que fumou durante 20 anos, Melissa conseguiu abandonar o cigarro para ter uma saúde melhor, entretanto, cinco anos após largar o vício, começou a desconfiar que não seriam normais a rouquidão e a tosse, que nunca passavam. 

Assim, de forma tardia a aposentada, descobriu que tinha um tumor na garganta e com um diagnóstico conturbado e muito demorado para se concluir os médicos foram obrigados a fazer a retirada da laringe, como última possibilidade de sobrevivência da ex-fumante. 

 

Como consequência deste ato médico, várias sequelas foram deixadas na vida de Ribeiro, entre elas a perda da voz, algo irreversível, já que é na laringe que estão localizadas as cordas vocais, além de ser por onde passa o ar para respirarmos e os alimentos. 

Portanto, hoje em dia para se comunicar, ela conta com a ajuda e um pequeno aparelho chamado, Laringe Eletrônica, que reproduz a voz humana de modo robótico. Para facilitar a respiração um tubo foi implantado em sua garganta e ela ainda precisa comer de modo devagar, mastigando e molhando os alimentos para não engasgar. 

 

A história desta brasileira, serve como um alerta, para grande parte da população. Você saberia dizer como se dá o câncer deste órgão tão importante do nosso sistema respiratório? 

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Você sabe o que é vulvodínia? Conheça essa dor vaginal crônica que já fez mulheres acharem que estavam loucas

Segundo pesquisas, há uma nítida associação entre dois vícios; a ingestão excessiva de álcool, ou alcoolismo e o hábito de fumar com o desenvolvimento de câncer nas vias aero digestivas superiores.  


 

O tabagismo aparece como sendo o maior fator de risco para o desenvolvimento do câncer de laringe. 

Os Pacientes detectados com câncer de laringe, que continuam a fumar e beber têm probabilidade de cura diminuída e o pior de tudo é que, há um aumento do risco de aparecimento de um segundo tumor primário na área da cabeça e pescoço, se não se livrarem de vez destes hábitos nada saudáveis. 

Serafino Mozzo / Shutterstock.com

 

Outros fatores como, algumas exposições profissionais, infecções por HPV e refluxo gástrico além de uma dieta pobre em verduras e frutas, podem contribuir para o surgimento da doença. 

Portando a melhor forma de se prevenir deste mal é se manter longe das bebidas alcoólicas em excesso e claro, evitar o fumo, além de manter uma dieta rica em verduras e frutas, principalmente as cítricas que podem surtir efeitos positivos para a prevenção 

Ivan lorne/ Shutterstock.com


 

Os principais sintomas indicativos do câncer de laringe, são diversos e dependem da localização da lesão, como por exemplo a rouquidão por mais de 15 dias pode indicar tumor glótico e a falta de ar é mais comum em tumores subglóticos ou seja abaixo das cordas vocais, há ainda à dor de garganta que pode indicar tumor no supraglótico. 

É importante buscar um médico para a realização de exames que comprovem de fato a existência do câncer. Através do exame de laringoscopia o veredito pode ser dado e então seguir um tratamento indicado. 

decade3d - anatomy online / Shutterstock.com

 

O quanto antes for detectado o câncer de laringe melhor para o tratamento de cura, podendo ser desde a associação de radioterapia com quimioterapia, até a cirurgia e em estágios iniciais pequenas incisões com laser podem ser feitas. Apenas em casos mais avançados como o de Melissa é sugerida a laringectomia total. 

 

Não se esqueça de consultar um médico de sua preferência ao sentir alguns dos sintomas desta doença, além de manter hábitos saudáveis que lhe garantiram vitalidade e qualidade de vida 

 

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 7 hábitos cotidianos que podem levar ao câncer de mama