Cicatrizes da infância: modelo abusada sexualmente pela mã

NOTÍCIAS

Cicatrizes da infância: modelo abusada sexualmente pela mãe desenvolve trauma e se torna viciada em sexo

Date July 2, 2018 21:34

A modelo Nikki DuBose, de 33 anos, fez uma carreira sólida e de sucesso. Quem a vê atualmente não imagina o grande trauma que ela vivenciou em sua infância. E o pior, a violência veio das mãos daquela que deveria afagar e não machucar: sua própria mãe.


A jovem norte-americana, que cresceu no estado da Carolina do Norte, revelou que tinha uma relação complicada com a mãe, Sandy, que engravidou dela quando tinha apenas 17 anos. Os pais se separaram quando ela tinha apenas 2 anos de idade, após o pai ser preso, e a filha ficou sozinha com a mãe.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Abuso infantil: casal forçou filho de 11 anos a praticar atos sexuais junto com eles para evitar que menino “virasse gay"

Os abusos começaram desde cedo, mas a menina não fazia ideia do que estava acontecendo. A mãe costumava medir a temperatura de Nikki constantemente pelo ânus, uma prática até normal em crianças, mas somente até os 3 anos. Depois disso, a mãe começou a tocar os seios e as partes íntimas da criança, alegando preocupação de mãe: “Pensei que era apenas a minha mãe a ser minha mãe. Eu não percebia nada do que se estava a passar”, confessa.


O pior ainda estava por vir. Quando ela tinha 13 anos, a mãe a obrigava a presenciar atos sexuais e a tocava de forma inadequada, além de convidar a menina a fazer o mesmo. E fazia piada com tudo, dando palmadas no bumbum da adolescente.

 

There are many times when I ask the question, "Why?" Especially when I think about how I left my modeling career after working tirelessly for 10 years. It's been an interesting transition to say the least. Recovering from a life-threatening illness made me understand that every moment is precious; living in the now is one of the greatest gifts I can give to myself. Sometimes mental illness causes me to think too much about the past and what I thought I lost. But by doing that I am not living in the present and seeing all of the blessings that God has brought to my life. There are times and seasons for everything in life. I understand more and more that I am not supposed to know the "Why" for all of it. In giving my life to God I have peace that passes all understanding. #washedaway #talesofamodel #thoughts

Uma publicação compartilhada por Nikki DuBose (@thenikkidubose) em


Foi quando Nikki tomou consciência de que algo estava errado. Dentro de casa, os abusos terminaram, mas permaneceram fora, já que a genitora a levava para bares para se relacionar com homens mais velhos e a introduziu na prostituição.


O trauma foi tão grande que teve consequências inesperadas na vida da modelo. Os problemas mexeram com o mais íntimo da jovem e acabou refletindo no psicológico, que desenvolveu um distúrbio alimentar. O caso ficou bem pior quando ela iniciou a carreira de modelo e começou a morar sozinha em Nova Iorque. 


Mas essa, infelizmente, não foi a única sequela que ficou em Nikki. A alta exposição sexual da criança acabou resultando em um vício em sexo. Desde a adolescência, ela revela que ficou com vários homens e nunca se fixava em um só: "A minha cabeça pensava de uma forma muito sexual e isso deve-se à minha experiência em criança", conta. 


Felizmente, ela conseguiu transformar essa triste experiência em algo positivo. Após a morte da mãe, ela largou a carreira de modelo para se dedicar ao ativismo contra abusos infantis. Ela lançou um livro compartilhando sua história de vida e espera inspirar outras pessoas a aprender a viver com essa ferida, que, no final de tudo, pode cicatrizar.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mãe decide raspar a cabeça de seu bebê com câncer para que a doença "não acabe com seu cabelo"