Presidente de torcida organizada do Corinthians declara-se contra Bolsonaro e eleitores dele atacam a Gaviões da Fiel

NOTÍCIAS

Presidente de torcida organizada do Corinthians declara-se contra Bolsonaro e eleitores dele atacam a Gaviões da Fiel

Date September 20, 2018 23:56

Polêmica dentro de uma das maiores torcidas organizadas do país! O presidente da Gaviões da Fiel, Digão Vila Moraes, resolveu vir a público manifestar suas preferências políticas. Em carta publicada na madrugada da quarta-feira, dia 19, ele deixou bem claro: Bolsonaro não!

Em seu texto, Digão disse sentir a necessidade de deixar os torcedores da Gaviões a par da história do clube, ao ver que muitos deles vinham declarando apoio a Bolsonaro. Ele escreveu que o principal objetivo da torcida, quando foi fundada em 1969, era derrubar o regime ditatorial que assolava o país.

O presidente reconheceu que há diferentes classes sociais dentro da torcida, mas que é incoerente que um membro da Gaviões vote em alguém que vai contra as ideias dos associados, jogando no lixo um passado de lutas. Ele pediu para que essas pessoas refletissem se estavam no lugar certo.

“(...)se está no Gaviões por interesses pessoais, status, para ostentar apenas uma camisa ou se beneficiar atrás de ingresso e pagar nas redes sociais que faz parte da maior torcida do Brasil, por favor, se retirem. Pode passar lá no Vip e assinar a carta de saída”, escreveu Digão.

Ele conclui dizendo que a Gaviões da Fiel é uma torcida que defende os direitos do povo e que eles não podem ficar de braços cruzados enquanto que o possível maior representante do país está contra a torcida e por tudo o que ela lutou.

O desabafo de Digão causou polêmica e ele teve até que apagar sua postagem no Instagram. Vários eleitores descontentes de Bolsonaro invadiram a página da Gaviões da Fiel para criticar a posição do presidente.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

TREINO ABERTO NA ARENA CORINTHIANS Salve Família! Na próxima terça-feira (25), o Timão realizará o treino aberto à torcida, na Arena Corinthians, a partir das 15h. Para acompanhar a atividade, os torcedores terão que trocar 1kg de alimento não perecível (não pode açúcar, sal, farinha de trigo, farinha de mandioca e fubá) no sábado (22) das 8h às 17h, apenas nas bilheterias ao lado do portão A da Arena Corinthians. Atenção! É permitida a troca de 3 ingressos por pessoa, mediante doação de 1 kg de alimento para cada ingresso. Em breve, passaremos mais orientações aos nossos sócios sobre a ida ao treino. Vamos chegar!!!

Uma publicação compartilhada por Gaviões da Fiel (@gavioesoficial) em

“Que vergonha que eu tenho da maior organizada do Brasil tomando medida de ditador mandando na opção política de seus membros. Vai Corinthians! Bola fora da gaviões....”, afirmou um seguidor.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Depois de Sasha, Bruna Marquezine adere à campanha contra Bolsonaro e também vira alvo de críticas

“Gaivota lugar de vocês é na arquibancada 👍 fala de política não q fica mais feio ainda pra vocês”, criticou outro.

“Sou corintiano e sou BOLSONAROPRESIDENTE2018, estou nem ai para o que vocês pensam, aquele que vocês defendem está preso atrás da jaula onde não deve sair jamais, porque lugar de bandido é na cadeia.🇧🇷💣💥”, irritou-se um internauta.

Apesar dos comentários ruins, muita gente foi aplaudir a atitude do presidente da Gaviões de não ficar calado e expor suas visões políticas:

“Quem não gostou já tá convidado a sair! Dizer eu já fui gaviões hoje não sou mais, irmão desculpa falar, você nunca foi! Quem é Gaviões da Fiel é pra sempre! A corrente jamais será quebrada principalmente por elos fracos! Quem se associa aos gaviões deve ter em mente que não participa de qualquer movimento social, e que o mesmo sempre será contra todo ditador e coisa errada! Nós somos os gaviões!”, defendeu um torcedor.

“Parabéns, GAVIÕES! Orgulho de vocês! Política é uma coisa, fascismo é outra! Parabéns pelo posicionamento e por não se manterem omissos vendo a nossa democracia em risco! #EleNão”, felicitou outro.

“Grande Gaviões honrando, o imortal Sócrates pela sua luta por democracia”, afirmou um internauta.

Essa ligação entre futebol e política não é de hoje e várias torcidas organizadas se declaram a favor de um ou outro candidato. Um exemplo dessa dinâmica é a Máfia Azul, ligada ao Cruzeiro, cujos torcedores já mostraram que querem que Aécio Neves conquiste uma vaga de deputado federal.

No entanto, as torcidas organizadas não costumam se manifestar em relação a candidatos à presidência. André Guerra, presidente da Macha Alviverde, do Palmeiras, deixou os torcedores livres para votar: “Sou de esquerda, mas a Mancha é apartidária", falou.

A polêmica das declarações políticas continuam e só esperamos que as pessoas possam respeitar a opinião das outras, mesmo que sejam famosos.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Sasha dá sua opinião a respeito de Bolsonaro e é xingada pelos fãs do candidato