Tia de menina com síndrome de Down se revolta com escola qu

Tia de menina com síndrome de Down se revolta com escola que excluiu a criança de festa de formatura: "Ela não é diferente das outras"

Notícias

December 18, 2018 21:24 By Fabiosa

Um caso revoltou os moradores de Oliveira, cidade do centro-oeste de Minas Gerais. Uma menininha de apenas 6 anos teria sido excluída da festinha de formatura da escola por ter síndrome de Down. A repercussão do episódio vem gerando críticas pelas redes sociais.

Fabricia Andrade, tia da garota, expôs o acontecimento revoltante em seu Facebook. Através de um post, ela contou tudo o que havia se passado na Escola Municipal Cristo Redentor, colégio onde a pequena estuda.

Segundo a tia, os pais só vieram a tomar conhecimento da cerimônia de formatura pelas fotos da festinha, publicada pelos pais das outras crianças. Eles então ficaram indignados e sem chão ao perceber que a instituição havia excluído sua filha das comemorações por ela ter síndrome de Down. Nem dos ensaios da apresentação da criança na festividade a escola deixou a menina participar!

Fabricia defendeu em seu post que a sobrinha é igual às outras crianças e repudiou o que os professores fizeram com a garotinha: “Será que alguém desta 'ESCOLA' ,se assim podemos dizer, pensou como ela se sentiria? Como os pais estão sentindo nesse momento vendo a exclusão ao invés do que tanto lutamos que é a inclusão em sala de aula? Será mesmo que esses 'Educadores' fazem por amor o que lhes foi confiado?”, questionou ela.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Homem com Síndrome de Down dá discurso memorável em congresso americano e pede aumento de orçamento para a causa

Em entrevista para o Balanço Geral, da Record, ela lamenta que a escola tenha tomado este tipo de atitude: “Tá todo mundo lutando pela inclusão das crianças e eles fazem uma coisa dessas! Eu acho que a gente não pode se calar. Não é calando que vamos resolver uma situação assim”, declarou ela.

Os internautas também não se calaram, e expressaram todo seu desapontamento com a escola. Muitas mães também relataram casos parecidos de exclusão que aconteceram com seus filhos, e alegaram que este tipo de atitude é muito comum nas escolas do país:

Em nota divulgada pela escola Cristo Redentor, eles afirmaram estarem dispostos a esclarecer a situação. No entanto, o “estrago” já foi feito, e as pessoas continuam indignadas com a exclusão da criança. E você, o que achou de toda essa situação? Deixe seus comentários para a gente!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Gêmeas idênticos com Síndrome de Down têm contrato com agência de modelos