Após ato heróico, Jair Bolsonaro é homenageado com medalha em cerimônia fora de época

Não dá para negar que Jair Bolsonaro gerou uma onde de amor e ódio durante sua candidatura à presidência do Brasil. Enquanto muitos brasileiros criticavam suas ideias e propostas, outra grande parte da população o defendia ao ponto de dizer que ele salvaria o país.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

Se ele fará ou não uma boa administração, nós só saberemos ao longo de seu mandato. Agora… quanto à fama de herói que ele conquistou entre seus eleitores, ela acaba de ganhar força, com direito à medalha e tudo!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

A novidade desta vez não tem a ver com o cargo de presidente que ele assumirá em 2019, mas com uma função que ele exerceu há muitos anos, no tempo em ele ainda seguia a carreira militar.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

Na quarta-feira (5), Bolsonaro foi homenageado pelo Exército Brasileiro com a Medalha do Pacificador com Palma, no Quartel Geral do Exército, em Brasília. Segundo o Centro de Comunicação Social do Exército, é uma honraria concedida a militares que, em tempo de paz, se destacaram por atos "abnegação, coragem e bravura, com risco da própria vida".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

O ato que garantiu a medalha ao futuro presidente aconteceu em 1978, quando Bolsonaro impediu o afogamento de um soldado da 2ª Bateria de Obuses do 21º Grupo de Artilharia de Campanha durante uma atividade militar. 

A cerimônia, que contou com a presença do general Eduardo Villas Boas, comandante do Exército, foi realizada fora de época, já que a entrega da Medalha costuma ser feita no Dia do Soldado, 25 de agosto, mas, de acordo com o Centro de Comunicação Social do Exército, podem ser abertas algumas exceções, como o que aconteceu com o capitão reformado.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: "Eu tenho certeza que não sou o mais capacitado", afirma Jair Bolsonaro durante culto com Silas Malafaia