De advogada a acompanhante de luxo: Mulher divulga suas aven

De advogada a acompanhante de luxo: Mulher divulga suas aventuras sexuais em livro e posts polêmicos nas mídias sociais!

Notícias

July 11, 2018 21:47 By Fabiosa

O sonho de qualquer pessoa é unir aquilo que mais gostamos com o que precisamos fazer para ganhar a vida e colocar comida na mesa. Depois de muitos anos lidando com a discriminação e o assédio, Cláudia de Marchi decidiu mudar de vida.

Durante o período em que teve um escritório de advocacia, Cláudia foi assediada diversas vezes. Além do assédio, ela era obrigada a lidar com a discriminação. Teve vários casos negados pelo simples fato de ser mulher e viu outros sócios ganharem mais do que ela.

Sua primeira decisão foi a de abandonar a advocacia e se tornar professora universitária. Mais uma vez as barreiras do machismo mostraram que o novo caminho não seria fácil.

“Meu conhecimento era minimizado porque eu sou mulher e bonita”, disse Cláudia, que logo resolveu mudar definitivamente de vida.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Agora evangélica, Andressa Urach orienta mulheres a estarem sempre disponíveis para seus maridos, mesmo sem vontade

Ela decidiu ser “acompanhante de luxo feminista”, definição criada por ela mesma. “Sempre foi a coisa que mais gostei de fazer na vida. Então, uni o útil ao agradável”, diz ela, que afirma ser seletiva com seus clientes.

“Um deles perguntou se durante a transa poderia me chamar pelo nome da ex. Eu disse que não e que era melhor ele ir embora e só voltar quando estivesse mais estável emocionalmente”, contou Cláudia.

Há dois anos na nova profissão, ela está lançando um livro, “De encontros sexuais a crônicas – O diário de uma advogada e acompanhante de luxo feminista”. Ela faz questão de defender sua postura em prol do feminismo, embora seja criticada pela profissão.

Entre as várias situações vividas na nova carreira, Cláudia gosta de compartilhar prints de mensagens recebidas por clientes, assim como a que recebeu de uma esposa que pensava estar sendo traída pelo marido com ela.

Ela também costuma compartilhar com seus seguidores algumas das “palhaçadas” de seus clientes nas redes sociais e mostra como não está ligando muito para o que as pessoas pensam sobre ela. Sem hesitar, Cláudia mostra as mensagens descabidas que recebe de alguns clientes e como responde sem dó nem piedade.

Os posts geram bastante polêmica que resultam em indiretas da própria Cláudia, para quem não curte que pare de seguir. Ela ainda afirma que, ao contrário do que muitas feministas dizem, a prostituição é uma opção feminista, pois revela uma mulher livre para realizar a própria sexualidade.

E você, o que achou? Deixe sua opinião nos comentários.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Para viver protagonista em série, atriz conversou com mais de 30 garotas de programa e fez aulas de pole dance