Queda de cabelo pode indicar problemas hormonais - como iden

DICAS

Queda de cabelo pode indicar problemas hormonais - como identificar e tratar esse pesadelo

Date April 6, 2018 15:48

Primeira coisa que nós temos que saber é: a queda de cabelo é uma parte da rotina do dia a dia, sim! Ela entope o ralo do chuveiro, se você tiver um tapete felpudo, isso significa que você tem que aspirá-lo todos os dias... Pois é! Para início de conversa é bom saber que a perda de cabelo é completamente normal.

Em média, perdemos cerca de 80 fios por dia. Porém, se você começou a perceber que está perdendo uma quantidade significativa a mais do que esse número e que os cabelos não estão crescendo mais, bem... É aqui que as coisas começas a ficar cabeludas (desculpa! Não deu para resistir!).

Dmitry A/ Shutterstock.com

Quando se trata da queda de cabelo, existem muitos gatilhos em potencial. Pode ser por conta da genética, uma reação a alguma situação (como estresse, alimentação desregulada, deficiência de ferro no sangue/anemia, deficiência de vitamina B12, enorme perda de peso, idade, etc.), mas um fator que pode ser crucial e talvez seja a última coisa que passe pela sua mente é: desequilíbrio hormonal.

Calma! Não precisa arrancar os cabelos! Vamos entender como identificar e como resolver esse problema?

Indícios de que os hormônios são os vilões

Quando há um desequilíbrio hormonal impactante, os cabelos sentem, no entanto não são os únicos. Um acúmulo de problemas tanto de saúde, quanto estéticos podem eclodir, desde de acne adulta a até ganho de peso excessivo. Se seus hormônios estão fora de sintonia, os efeitos irão irradiar por todo o corpo (e, claro, isso inclui as suas madeixas).

Os hormônios desempenham um papel enorme na regulação do ciclo de crescimento do cabelo. Os estrogênios (hormônios femininos) são favoráveis ao cabelo e ajudam a manter os cabelos em sua fase de crescimento durante o tempo ideal. Os andrógenos (hormônios masculinos) não são muito amigáveis e podem encurtar o ciclo de crescimento do cabelo.

O excesso de andrógenos (que pode ser causado por um distúrbio endócrino, como a Síndrome do Ovário Policístico) pode causar perda de cabelo. A extensão disso é geralmente atribuída aos genes - se você tem uma predisposição genética à sensibilidade folicular, um desequilíbrio hormonal pode afetar seu cabelo mais do que alguém que não tenha uma predisposição.

A queda de cabelo acontece da mesma forma entre homens e mulheres?

Não acontece. Os homens produzem muito mais o hormônio que é o produto da transformação da testosterona no metabolismo, o DHT (dihidrostestosterona). Essa substância afeta muito o folículo do cabelo e esse é o motivo de homens tenderem a ficar calvos. Mas, para isso, eles precisam ter sensibilidade à testosterona.

pathdoc / Shutterstock.com

O problema da queda extrema de cabelo entre os homens não é exatamente culpa da testosterona em si, mas das regiões no couro dele que são bem mais sensíveis ao hormônio, fazendo com que as falhas se tornem mais presentes.

As variáveis femininas são muito mais extensas. Vamos a elas:

1. Uso de anticoncepcional

Africa Studio / Shutterstock.com

Se estamos falando de impacto hormonal os contraceptivos estão na primeira linha dos suspeitos de serem causadores das quedas dos fios. Ele podem promovem um enfraquecimento do organismo ao diminuir as taxas hormonais em determinados espaços de tempo. Mas, se a queda for acentuada em 30 dias por mês, é provável que não seja por causa dos anticoncepcionais.

2. Gravidez e pós-parto

Os níveis hormonais desnivelam muito durante a gestação e no período pós-parto. O hormônio progesterona oscila com frequência, deixando os fios mais quebradiços, ressecados e enfraquecidos.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Patrícia Abravanel arruma solução para queda de cabelo pós-gravidez e aparece com mega hair

3. Cortisol

Esse hormônio é responsável por diminuir as inflamações no corpo e é um dos estímulos do nossos sistema de defesa. Ele é produzido pelas glândulas suprarrenais e serve para manter os níveis de açúcar no nosso sangue e apoia a pressão arterial. Se os níveis de cortisol estiverem acima do ideal, uma das consequências é a queda de cabelo. O reflexo direto é o couro cabeludo ficar muito mais oleoso, podendo gerar até dermatite seborreica.

4. Mulheres com níveis altos de testosterona

Todas as mulheres produzem testosterona no organismo, mas em pequenas porções - um número muito inferior aos que os homens produzem. Se os níveis dessa substância estão elevados, a oleosidade do couro cabeludo também aumenta (além do que ocorre com a pele) e as chances de que uma perda capilar enorme aconteça são grandes. O aumento do nível de testosterona também pode elevar a produção de acne, desregulação do ciclo menstrual além de outros sintomas mais peculiares.

5. Mulheres com níveis baixos de progesterona

Se há um hormônio que funciona como o inverso da testosterona, esse é a progesterona. Essa substância bloqueia naturalmente o hormônio que é mais presente no corpo masculino e por isso é conhecida como o "hormônio feminino". Os ciclos menstruais são ótimos reguladores da testosterona e quando a mulher tem algum problema na ovulação, seja por problemas de saúde ou por qualquer motivo os níveis de progesterona ficam mais baixo, e em contrapartida, a quantidade de testosterona ficar maior, é praticamente impossível não acontecer a queda de cabelo.

Além disso, a falta de estrogênio (também conhecido como estrógeno), hormônio sexual feminino produzido pelos ovários e liberado na primeira fase do ciclo menstrual, também pode desencadear o mesmo processo.

6. Overdose hormonal

A maioria dos desequilíbrios hormonais impactam diretamente na queda dos cabelos. Qualquer disfunção pode fazer com que a textura do couro cabeludo e toda a estrutura dos folículos capilares, tornando o ambiente oleoso e nada saudável para o crescimento e desenvolvimento dos cabelos.

Detona Vídeos HD / Youtube

O inverso da escassez de andrógeno pode resultar na Síndrome dos Ovários Policísticos e também desregular totalmente os níveis hormonais no corpo, aumentando as taxas de testosterona.

7. Doenças endocrinológicas

Os hormônios são responsáveis por uma série de alterações no cabelo e as fases da vida ajudam a entender a ação destas substâncias no formato e aparência dos fios. Na infância os cabelos são mais finos e sedosos, durante a adolescência tornam-se mais ondulados, rebeldes e volumosos. Na vida adulta vão afinando ao longo dos anos até que ao chegar na terceira idade estejam mais ralos e finos.

8. Disfunção da tireoide (hipotireoidismo ou hipertireoidismo)

Um dos males que mais podem fazer cair o cabelo é a disfunção na tireoide, glândula que vez em sempre não funciona da maneira correta, principalmente entre as mulheres. A queda de cabelos, nesse caso, pode ser causada por fatores mais graves, como hipotireoidismo ou hipertireoidismo que é o desequilíbrio total da produção de dois hormônios importantes: o T3 e o T4. Nesse caso, por se tratar de algo seríssimo, é imprescindível que, ao menor sinal de aumento irregular na queda dos fios, a pessoa procure um médico.

Detona Videos HD / Youtube

Apesar dos dois problemas serem graves, no hipotireoidismo a glândula da tireoide trabalha de forma desregulada ao ponto de ficar mais lenta que o normal e a queda é tão acentuada, que chega a assustar. Mas ver os cabelos caindo muito não é o principal problema.

Entre os problemas mais usuais que essa disfunção traz estão o ganho de peso, intestino preso, pele ressecada, dores articulares constantes, menstruação desregulada, diminuição na libido, redução e até perda de memória, cansaço entre outros problemas.

Se você sofrer queda de cabelo e pelo menos dois desses sintomas, está passando por um desnivelamento hormonal profundo e deve procurar um médico imediatamente.

Como diagnosticar

Primeira coisa a se fazer quando se tem uma queda de cabelo incessante e extrema é procurar identificar o real problema. Para isso, a melhor coisa a se fazer é um exame de sangue ou de níveis hormonais. Isso não é algo que você pode simplesmente solicitar, apenas um médico consegue receitar.

Nina Buday / Shutterstock.com

As evidências físicas que ajudam a descobrir se há um problema hormonal podem variar entre um fio do cabelo seco demais e quebradiço (que podem significar um problema de tireoide ou falta de Th4 livre), e o mesmo fio for oleoso demais somada a uma coceira constante no couro cabeludo (que podem significar diminuição de progesterona ou aumento de testosterona).

Qual médico especialista você deve procurar?

Não vale a pena se descabelar! O importante é procurar acompanhamento médico correto e tudo ficará bem. Dependendo dos sintomas, se forem leves, geralmente um médico regular ou mesmo um dermatologista irá atender perfeitamente seu caso. Mas, se houver indícios de que há um desnivelamento hormonal, é necessário fazer com que seus níveis se normalizem.

Para evitar a perda dos fios, deve-se visitar o endocrinologista. Ele irá pedir exame de sangue específicos para avaliar as suas taxas hormonais e verificar que alteração está ocorrendo e qual a melhor forma de tratá-la.

nelen / Shutterstock.com

Tratamentos Hormonais

Abaixo, uma lista dos tratamentos mais indicados pelos profissionais e que farão com que os hormônios voltem ao normal e acabem de vez com a queda de cabelos:

- Uso de produtos tópicos, como shampoos, cremes e loções, para fortalecimento do couro cabeludo e estímulo do crescimento dos fios;

- Ingestão de complexos vitamínicos para reposição de nutrientes essenciais à saúde dos fios;

- Tratamento de doenças associadas junto a um médico especialista;

- Troca de anticoncepcional, indicado pelo ginecologista;

- Regulagem hormonal, sempre realizada por um endocrinologista ou ginecologista;

- Consumo de medicamentos específicos para o couro cabeludo e cabelos;

- Terapia com luz ultravioleta;

- e, em casos mais graves, implante capilar.

Agora respira fundo, tente verificar se está levando uma vida regradinha, comendo direitinho, dormindo bem e se não estão faltando os nutrientes corretos... Se mesmo assim, ainda continua tendo uma queda massiva de cabelos, corre para o médico, pois pode ser um problema hormonal precisando ser tratado!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Khloe Kardashian se desespera com queda de cabelos durante a gravidez


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.