5 mitos e verdades sobre o uso de protetores solares

FAMÍLIA & CRIANÇAS

5 mitos e verdades sobre o uso de protetores solares

Date April 6, 2018 15:45

Hoje em dia, a maioria das pessoas está cansada de saber da importância do uso do protetor solar no dia a dia, no entanto, o número de casos de câncer de pele continua a crescer.

Apesar de inúmeras campanhas feitas por instituições como a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer de pele ainda é o tipo mais frequente em nosso país.

FotoDuets / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Se você teve uma queimadura solar grave, nós temos alguns remédios para você!

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer - INCA, o câncer de pele corresponde a 30% dos tumores malignos registrados em nosso país.

wavebreakmedia / Shutterstock.com

De acordo com alguns especialistas, o problema poderia estar na forma como as pessoas utilizam o protetor solar, muitas informações equivocadas e mitos fazem com que muita gente utilize os cremes de maneira errada.

Pensando nisso, listamos 5 mitos e verdades para te ajudar a tirar o melhor proveito do protetor solar.

1. Só preciso usar protetor solar na praia ou na piscina

MITO

Daxiao Productions / Shutterstock.com

Os especialistas indicam a aplicação do protetor solar pela manhã independente de onde você esteja, já que a luz do escritório também é bastante nociva para a saude da pele.

É importante proteger, principalmente as zonas que ficam mais expostas no dia a dia, dando atenção especial a áreas para como rosto, colo e mãos. Lembrando-se sempre das orelhas que muitas vezes são ignoradas e, no entanto, são um dos locais que mais apresentam tumores por exposição ao sol.

2. Preciso reaplicar o protetor diversas vezes durante o dia

VERDADE

paultarasenko / Shutterstock.com

Reaplicar o protetor solar depois de entrar na água ou de se expor ao sol por mais de duas horas é muito importante.

Vale lembrar que o fator de proteção das embalagens dos protetores diz respeito ao tempo que você pode ficar exposto ao sol.

3. Protetor solar é tudo igual, posso usar qualquer um

MITO

asiandelight / Shutterstock.com

Além do fator de proteção, existem diferentes classes de protetores de acordo o seu tipo de pele e essa qualificação deve ser obedecida para evitar problemas como cravos e espinhas ou o ressecamento da pele.

De acordo com especialistas, o mais indicado para quem tem pele oleosa são os protetores em forma de gel ou os tipo oil-free, já quem tem a pele seca pode usar loções e cremes sempre levando em conta o fator de proteção e nada de usar aquele protetor genérico do corpo no rosto.

4. Devo aplicar o protetor algum tempo antes de me expor ao sol

VERDADE

TierneyMJ / Shutterstock.com

Especialistas indicam que a aplicação do protetor solar seja feita entre 15 a 30 minutos antes de se expor ao sol para que o produto possa ser absorvido pela pele e tenha a sua ação garantida.

Hoje existem cremes que têm ação imediata, ainda assim, o ideal é que sejam aplicados na sombra antes da exposição ao sol.

5. Minha maquiagem já tem proteção solar então não preciso de um produto específico para me proteger

MITO

123object / Shutterstock.com

Hoje em dia, muitos produtos de maquiagem possuem fator de proteção, no entanto, nem sempre a maquiagem cobre todo o rosto e além disso, áreas como mãos, colo e orelhas podem ficar desprotegidas, por isso, o ideal é aplicar o protetor antes da maquiagem, mesmo que essa tenha fator e proteção.

Agora que você sabe um pouco mais sobre o uso dos protetores solares e como eles devem ser aplicados, lembre-se de sempre fazer uso de um produto adequado para sua pele e consulte um profissional da saúde se ainda tiver alguma dúvida.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Para proteger a pele é preciso mais que o protetor solar


Este artigo é destinado apenas a fins informativos. Antes de usar qualquer uma destas informações, consulte um especialista devidamente habilitado. O uso das informações descritas acima pode ser prejudicial para a saúde. O conselho editorial não garante resultados e não assume qualquer responsabilidade por danos ou outras consequências que possam resultar do uso da informação fornecida acima.