"Há quanto tempo isso dói?" E mais 6 perguntas que os médicos fazem e que você deve SE

INSPIRAÇÃO

"Há quanto tempo isso dói?" E mais 6 perguntas que os médicos fazem e que você deve SEMPRE responder com honestidade

Date September 21, 2017 11:37

Muitas vezes, evitamos responder as perguntas de um médico com sinceridade. Existem várias razões para isso: incerteza, timidez ou medo de ouvir um diagnóstico grave.

Branislav Nenin/Shutterstock

Mas acima de tudo, o médico é um especialista a quem você procura por ajuda. Não há necessidade de inventar respostas ou de não contar toda a verdade. Aqui está uma lista de perguntas que você sempre deve responder com honestidade.

1. Há quanto tempo isso dói?

Na maioria das vezes, as pessoas esperam para ir ao médico até que não consigam mais suportar a dor. Elas temem que o médico as repreenda por não terem ido com mais antecedência. Então, ao responder à pergunta "Há quanto tempo isso dói?", as pessoas sempre subestimam consideravelmente o período de tempo em que estiveram sofrendo. Definitivamente, você deve evitar fazer isso, pois dá ao médico informações falsas. Por causa disso, o médico não poderá diagnosticar adequadamente a doença e prescrever o tratamento correto.

2. Quando foi feito o ultrassom?

Geralmente, quando as pessoas vão ao médico, elas não têm os resultados de seu último exame. Se você encontrou um cisto, é muito importante que o médico possa saber quando o cisto começou a se formar. Se você diz: "Quando eu fiz o ultrassom, não havia nada lá”. Porém, o ultrassom foi feito há cinco anos, sendo assim, você não está fazendo muito para ajudar com o seu tratamento.

3. Quais os medicamentos que você está tomando?

Alexander Raths/Shutterstock

Muitas vezes, quando as pessoas tentam se tratar e depois acabam indo ao médico, elas não admitem a ele quais os medicamentos elas têm tomado sem a prescrição dele. Mas nessa situação, o problema pode piorar caso a medicação que o médico prescreva seja incompatível com o que você esteja tomando.

Muitas pessoas acham que não há necessidade de dizer ao cardiologista que estão tomando medicação para o pâncreas ou algum tipo de medicação para a dor. Mas os ingredientes ativos de um medicamento podem neutralizar o efeito de outro, ou, pior ainda, fortalecer seus efeitos colaterais.

Também vale a pena informar o seu médico sobre as vitaminas e os suplementos dietéticos que você está tomando, inclusive mencionar os remédios caseiros que você utiliza.

4. Você está seguindo todas as instruções do médico?

Os pacientes nem sempre dizem ao médico quando não seguem suas recomendações. A maioria reduz ou aumenta a dose de medicação ou não toma todos os medicamentos prescritos e depois diz que o tratamento não está funcionando.

Muitas vezes, no caso de doenças do trato gastrointestinal, pede-se ao paciente que siga uma dieta rigorosa. Mas nem todos estão prontos para abandonar sua dieta normal ou limitar-se quando se trata de alguns tipos de alimentos.

A maioria das pessoas simplesmente se esquece de tomar seus comprimidos, ou evitam tomar medicamentos porque têm um gosto ruim ou não gostam da maneira como têm que tomar o medicamento. Mas não deixe de falar sobre isso quando estiver sentado no consultório do médico. Ele pode assumir que a medicação não está funcionando e mudar a dosagem. Ou ele pode mudar o tratamento e sugerir outros medicamentos.

5. Você bebe ou fuma?

Alexander Raths/Shutterstock

Um médico não é uma mãe ou um pai que vai gritar com você por causa dos seus maus hábitos como se você fosse criança. A interação de álcool ou drogas com substâncias ativas na medicação pode levar a consequências negativas, ou pior ainda, ter resultados letais.

6. Você está com o estômago vazio?

Você não deve comer ou beber nada de 8-12 horas antes da cirurgia. Alguns pacientes não admitem que comeram ou que beberam um pouco de água. Mas se omitir em dizer alguma coisa pode levar a complicações ao administrar a anestesia ou durante a cirurgia.

7. Você entende tudo?

O médico pode pensar que algumas coisas são claras para todo mundo, mas termos profissionais ou uma grande quantidade de informações podem confundir o paciente. Sendo assim, não tenha medo de fazer perguntas ou de perguntar sobre coisas que você não entende.

Se você descobrir alguns sintomas de uma doença ou enfermidade, não adie uma ida ao médico. Quanto mais cedo você começar um curso de tratamento, mais cedo você se recuperará. Valorize a sua saúde e não fique doente!


Importante: Todas as informações apresentadas no site da Fabiosa são meramente informativas e não substituem conselhos, diagnósticos ou cuidados médicos profissionais. Se você tiver algum problema de saúde, entre em contato com um especialista imediatamente.

Referência: passion.ru