Quando a pinça não ajuda: 3 métodos eficientes no combate aos pelos encravados

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Quando a pinça não ajuda: 3 métodos eficientes no combate aos pelos encravados

Date March 7, 2018 06:38

Os pelos encravados representam um problema comum para muitas mulheres, o que decorre comumente de uma depilação incorreta com as pinças. Caso você se utilize deste procedimento contra o crescimento, saiba que, ao longo do tempo, os pelos ficam mais finos e começam a crescer dentro da pele. E o uso do depilador elétrico só piora a situação.

Principais motivos dos pelos encravados

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ter obsessão pelo tamanhos dos poros é uma doença chamada porexia

Do ponto de vista médico, o pelo encravado geralmente não representa uma ameaça para a saúde. As pessoas com pelos rígidos e finos são mais afetadas por esse problema. O fato é que esse pelo cresce muito mais intensamente do que os demais. Na maioria das vezes, esse problema ocorre em pessoas afro-descendentes e orientais.

O encravamento do pelo depende em grande parte do número de camadas da sua epiderme, bem como a densidade. Se a epiderme for abundante, isso torna a pele densa e os pelos que estão crescendo têm dificuldade em atravessar. É por isso que eles seguem o caminho de menor resistência, isto é, eles se dobram e crescem não verticalmente, mas horizontalmente. (Anastasia Popova, médico dermatologista).

Além disso, há ainda outras causas para os pelos encravados:

  • dano no folículo piloso durante a depilação (excesso de crescimento ou formação de uma cicatriz microscópica);
  • quebra do pelo na camada inferior da epiderme;
  • alterações hormonais (por exemplo, aumento da produção de estrogênio ou disfunção do sistema endócrino);
  • epiderme densa;
  • corte no sentido contrário ao crescimento do pelo fazendo uso de lâminas cegas;
  • uso de roupas justas e desconforáveis.

Como se livrar do problema

Muitas mulheres tentam lutar contra os pelos encravados usando pinças ou agulhas; no entanto, os dermatologistas consideram tais métodos bastante arriscados. Segundo eles, os referidos métodos, além de não resolver o problema, podem levar a consequências bastante sérias. Aqui estão alguns delas:

  • formação de cicatrizes;
  • pigmentação pós-traumática;
  • risco de inflamação na pele.

É por isso que os especialistas não aconselham tratar pelos encravados em casa e consideram úteis estes três métodos alternativos:

  1. Depilação a laser: Este procedimento permitirá que você se livre de uma vez dos problemas com pelos encravados. Além disso, melhora a qualidade da pele, nivelando suas camadas superficiais.
  2. Esfoliação entre as depilações: remove células mortas, permitindo a saída dos pelos encravados. Esse procedimento pode ser feito por você mesma misturando 2 colheres de sopa de sal marinho, 2 colheres de chá de azeite e um pouco de creme hidratante.
  3. Pomada para acne: este método ajudará apenas se os pelos encravados não estiverem em uma camada muito profunda da pele. Como prevenção, você pode comprar uma loção contra pelos encravados, que a protegerá de um crescimento inadequado dos pelos no corpo.

O que não deve ser feito em hipótese alguma

Ao tentar remover os pelos encravados por conta própria, atente para os seguintes procedimentos que não devem ser realizados:

  • não tire os pelos com as mãos;
  • não use instrumentos não recomendados para a remoção;
  • não aplique cremes hidratantes logo após a depilação;
  • não tome banho logo após o procedimento.

Lembre-se de que para o tratamento de um pelo encravado, você deverá consultar um especialista! Os pelos podem encravados podem causar o acúmulo de pus subcutâneo, e após o crescimento, causam cicatrizes e manchas.

Com apenas algumas sessões de depilação a laser, você irá se livrar por completo desse problema a princípio inofensivo, mas extremamente desagradável!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Cronograma Capilar pode ajudar a recuperar os cabelos em um mês


Este artigo é destinado apenas a fins informativos. Antes de usar qualquer uma destas informações, consulte um especialista devidamente habilitado. O uso das informações descritas acima pode ser prejudicial para a saúde. O conselho editorial não garante resultados e não assume qualquer responsabilidade por danos ou outras consequências que possam resultar do uso da informação fornecida acima.