Rígida ou amorosa? Especialistas em linguagem corporal anal

CELEBRIDADES

Rígida ou amorosa? Especialistas em linguagem corporal analisaram o relacionamento de Elizabeth II com seus filhos

Date August 13, 2018 15:33

A Rainha Elizabeth é uma amostra da típica rigidez britânica. Ela está constantemente acompanhando todos em seu ambiente para observar o protocolo. Suas pretensões e regras rígidas podem envolver algumas lendas, embora conheçamos costumes e hábitos bastante estranhos na corte da atual monarquia. Ela faz exigências especiais sobre o código de vestimenta, define o tema de conversas e jantares em família e também garante que tudo esteja acontecendo dentro dos limites da decência. Provavelmente, muitos fãs da família da monarca se perguntam que tipo de mãe ela é para seus quatro filhos. A resposta a esta pergunta foi dada por especialistas em linguagem corporal.

gettyimages

Príncipe Charles

Elizabeth II tornou-se mãe quase 70 anos atrás, quando tinha apenas 22 anos. Provavelmente, ela teria desfrutado de seu novo status se não tivesse sido forçada a assumir o trono alguns anos depois, logo após a morte de seu pai.

gettyimages

A infância do príncipe Charles foi privada da presença constante de sua mãe – quase o tempo todo, pessoas solícitas, mas estranhas cuidavam dele. Talvez por essa razão, ele tenha se aproximado de sua avó. No entanto, à medida que o príncipe envelheceu, o relacionamento entre mãe e filho começou a melhorar: eles se entendiam apenas com meias palavras e, em todo momento íntimo, por exemplo, um breve beijo polido, os especialistas veem uma relação bastante forte entre eles.

gettyimages

Princesa Anna

A única filha de Elizabeth II é apenas alguns anos mais nova que seu irmão. Ou seja, Anna era filha da rainha, privada de sua atenção na infância.

gettyimages

Ao mesmo tempo, as duas mulheres compartilham muitos hobbies: elas amam cavalos e criam cães. Especialistas em linguagem corporal acreditam que elas poderiam ser muito próximas quando a princesa era adolescente. Além disso, em público, Anna reagiu à opinião predominante de que ela, assim como seus irmãos, não recebeu a devida atenção e cuidado da mãe. No entanto, Patti Wood e Susan Constantine acreditam que a relação entre elas não é tão forte quanto a relação entre a rainha e seu primeiro filho. As mulheres são gentis e corteses uma com a outra, mas ambas preferem manter certa distância.

gettyimages

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: O marido da rainha é o rei. Então, por que Philip, casado com a Rainha Elizabeth, é chamado de príncipe e não de rei?

Príncipe Andrew

A diferença de idade entre Andrew para Charles e Anna é de 12 e 10 anos, respectivamente. Ele nasceu na época em que Elizabeth II se acostumou ao papel de monarca e superou uma crise nas relações com o marido, o príncipe Philip.

gettyimages

Susan Constantine está convencida de que ele admira a mãe, mas existe alguma formalidade entre eles. Talvez isso se deva ao fato de que, após seu nascimento, a rainha tirou um ano e meio de licença-maternidade para ter mais tempo para as crianças, mas acabou retornando ao desempenho de seus deveres imediatos de monarca reinante. Apesar disso, o príncipe Andrew demonstra respeito pela mãe e o desejo de cuidar dela.

gettyimages

Príncipe Edward

O filho mais novo de Elizabeth II e do Duque de Edimburgo esteve em melhor posição: seus pais já tinham a experiência de ter criado os filhos mais velhos, a mãe tinha muito mais tempo para ele, e os irmãos e irmãs provavelmente assumiram algumas das preocupações.

Quando ele era um menino, no final dos anos 60, a Força Aérea gravou um dos muitos documentários sobre a vida da família real, e Elizabeth abriu seu outro lado neste filme.

gettyimages

Ela apareceu como uma mãe carinhosa que estava feliz por cuidar de seus filhos, e essa imagem era absolutamente sincera e verdadeira. No entanto, os especialistas têm a opinião de que Edward é seu filho favorito, já que ela era delicada com ele em sua juventude e hoje eles geralmente passam algum tempo juntos. A família do filho mais novo visita a rainha e o príncipe Philip, e Sophie de Wessex, sua nora favorita, conseguiu se tornar uma verdadeira amiga para Elizabeth.

gettyimages

Como resultado, as opiniões dos especialistas estão divididas. Alguns deles acreditam que a rainha é uma boa mãe, apesar das restrições, amando sua família. Outros têm certeza de que existem barreiras invisíveis entre ela e os filhos, talvez por causa de algumas dúvidas sobre o modo de criar que complicam um pouco sua comunicação.

Os filhos de Elizabeth II e do Príncipe Philip cresceram muito prósperos, mas na maioria das vezes eram as babás que cuidavam deles. Isso influenciou suas personalidades? É bastante possível. No entanto, não podemos negar que a rainha ama cada um deles, mesmo que ela tenha demonstrado esse sentimento com discrição durante toda a sua vida, já que, em primeiro lugar, ela é mãe, avó e bisavó.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: A impressionante transformação da Rainha Elizabeth: da tímida adolescente à Rainha dos monarcas