Mãe de trigêmeos recusa cirurgia plástica na barriga e orgulhosa, recebe apoio de outras mulheres!

Família & Crianças

December 28, 2018 18:01 By Fabiosa

Ficar grávida e parir uma criança é uma das maiores alegrias da vida de uma mulher. Mas, após dar à luz, algumas mãe ficam insatisfeita com o próprio corpo devido às marcas, cicatrizes e seios flácidos que a gestação deixa. Infelizmente, nem sempre os exercícios físicos funcionam devidamente.

Nesse estágio, é muito importante se aceitar e acreditar que isso é apenas um processo natural. Comece a se amar, foque nas vantagens e a beleza da maternidade!

Um grande exemplo dessa atitude é Desiree Fortin, uma mãe de trigêmeos.

Ela mantém um blog no Instagram e compartilha várias fotos de sua família, com o marido e os bebês. Além disso, ela tabém concede apoio para mãe em pré e pós-parto.

Alguns meses atrás um programa estadunidense famoso de TV ofereceu uma cirurgia plástica para a moça, mas ela recusou.

Gentilmente ela explicou que foi uma jornada complicada para carregar trigêmeos e depois aceitar as mudanças em seu corpo. Portanto, sua nova forma de pensar a tornou mais compreensível com o próprio corpo e ela hoje está muito satisfeita.

Desiree foi apoiada por centenas de mulheres por sua escolha:

É ótimo saber que uma mãe como você fala por todos nós! Verdade, devemos aceitar nossa "nova beleza"

Minha autoaceitação é um processo diário. Obrigada pelas lindas palavras e encorajamento.

A gravidez é mais um degrau na vida. Qual o motivo de apagá-la com uma cirurgia? Não quero voltar ao que fui um dia, adoro o que sou agora.

Felizmente, existem vários exemplos de mulheres que se aceitam como são após parirem. Por exemplo, a mãe de duas crianças, Allison Kimme, ama compartilhar suas fotos nas mídias sociais com mensagens de aceitação para as mulheres de qualquer corpo.

Você concorda que ela tomou a melhor decisão ao recusar a cirurgia?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Conquista para as mamães! Projeto que amplia para seis meses a licença-maternidade foi aceito pela Comissão de Assuntos Sociais