O que deve ser acrescentado e o que deve ser excluído: os melhores e os piores alimentos no período da TPM

Saúde e Estilo de Vida

June 12, 2018 15:36 By Fabiosa

A tensão pré menstrual atinge, segundo dados recentes, de 75% a 85% das mulheres do mundo. Vários são os sintomas da TPM, e eles começam alguns dias antes da menstruação e acarretam uma série de sensações desagradáveis nas mulheres, além de, em casos extremos, piorar significativamente a qualidade de vida, atrapalhar as relações sociais e impossibilitar algumas atividades físicas.

Antonio Guillem / Shutterstock.com

A causa de todos esses transtornos está na variação dos níveis dos hormônios estrogênio e progesterona no organismo feminino durante o ciclo menstrual.

A TPM pode ser combatida de diferentes formas, sendo que os cuidados com a alimentação têm se mostrado como a forma mais eficiente. 

Africa Studio / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Morador de rua ganha mais de 1 milhão depois de emprestar 20 dólares para mulher sem gasolina

A TPM se manifesta por um aumento e sensibilidade excessiva das mamas, inchaço das mãos e às vezes das pernas e um aumento acentuado no peso corporal, indicando uma retenção de líquido e sódio no corpo. É possível melhorar essa condição consumindo alimentos que ajudem a eliminar o excesso de líquidos.

Sendo assim, quais alimentos devem ser incluídos na alimentação durante a TPM?

1. Vegetais e frutas ricas em fibras (brócolis, espinafre, tomates). Tais alimentos ajudam no funcionamento do intestino e no processo digestivo como um todo, além de atuar na eliminaçao do excesso de líquido no organismo, combatendo assim os sintomas da TPM graças à elevada concentração de magnésio e de vitaminas do complexo B. 

Djero Adlibeshe / Shutterstock.com

2. Cerais integrais. Eles contêm uma grande quantidade de carboidratos complexos, necessários para o bom funcionamento do corpo, e que, por serem lentamente absorvidos, não se acumulam na forma de depósitos de gordura. Além disso, alimentos integrais são ricos em celulose e vitaminas do complexo B, que colaboram com o sistema nervoso.

belchonock / Depositphotos.com

3. Alimentos ricos em cálcio (gergelim, manjericão, amêndoas, soja, feijão). Estudos recentes realizados por cientistas da Universidade de Massachusetts mostraram que as mulheres que consomem alimentos ricos em cálcio têm menos chance de sofrer com os sintomas da TPM.

hanif66 / Shutterstock.com

4. Vitamina D (cogumelos, verduras e óleos vegetais). Promovem a absorção do cálcio, estimulam o funcionamento dos ovários, melhoram o humor e reduzem a irritabilidade.

Gayvoronskaya_Yana / Shutterstock.com

5. Água. Por mais estranho e paradoxal que possa parecer, o consumo de água ajuda na diminuição do inchaço. No entanto, é recomendável beber água quente ou morna. A água pode ser ainda mais eficiente no combate aos sintomas da TPM se for consumida com algumas gotas de limão (por conta da vitamina C) e mel. 

sebra / Shutterstock.com

6. Chá verde com camomila reduz a dor na parte inferior do abdômen e nas costas e, com a adição de gengibre, reduz o inchaço. Lavanda e hortelã  diminuem a irritação, enquanto o mel combate a sensação de fadiga e melhora o humor. O limão reduz o apetite, combate o inchaço e ajuda na limpeza da pele.

Kyselova Inna / Shutterstock.com

7. Mel. Foi comprovado experimentalmente que as mulheres que costumam consumir mel têm muito menos chances de apresentar sintomas relacionados à TPM, entre eles as cólicas, do que aquelas que não têm por hábito ingerir esse alimento. Além disso, o mel pode satisfazer a necessidade de doce, o que é muito característico da segunda fase do ciclo menstrual, evitando os efeitos indesejáveis dos carboidratos contidos nos bolos e doces.

Madeleine Steinbach / Shutterstock.com

 

8. Fontes de zinco (grão-de-bico e lentilha) contribuem para a normalização dos hormônios sexuais e do humor e colaboram com a sensação de bem-estar. 

baibaz / Shutterstock.com

9. Um pedacinho de chocolate amargo ajuda a melhorar o humor. 

avs / Shutterstock.com

Quais itens devem ser excluídos da alimentação durante a TPM?

1. Alimentos com excesso de sal. Alguns tipos de queijo, chips e fast foods, por conta da elevada concentração de sal, que agravam a retenção de líquidos no organismo e acentuam o inchaço. 

runzelkorn / Shutterstock.com

2. Alimentos com excesso de açúcares: doces e refrigerantes. Assim como os sais de sódio, o açúcar contribui para a retenção de líquidos nos tecidos do corpo, pode levar a erupções cutâneas na pele, piorar a digestão e agravar a sensação de inchaço. O fato é que, na segunda fase do ciclo, o hormônio dominante é a progesterona, que causa desaceleração no metabolismo dos carboidratos. Portanto, durante esse período, o efeito negativo dos carboidratos é muito mais acentuado do que no primeiro.

Evgeny Karandaev / Shutterstock.com

3. Adoçantes artificiais. São responsáveis pela produção de estímulos excessivos no intestino, que podem se manifestar na forma de dores na barriga e provocar diarreia. 

qoppi / Shutterstock.com

4. Alimentos gordurosos e altamente calóricos costumam piorar os sintomas da TPM.

ilolab / Shutterstock.com

5. Álcool

Pode piorar o inchaço e as dores nos seios, além de acentuar a irritabilidade e a ansiedade. 

6. Café

Piora o humor, acentua a irritabilidade e a ansiedade e causa perturbação do sono.

gettyimages

7. Chocolate em qualquer quantidade, caso o seu consumo seja seguido de um sentimento de culpa

Roman Samborskyi / Shuttertstock.com

Além do tipo de comida, é importante controlar a sua quantidade. Para combater os sintomas da TPM, a alimentação deve ser em maior frequência, só que em pequenas porções. O total de calorias consumidas durante a alimentação diária na segunda fase do ciclo menstrual deve ser 400 kcal menor do que na primeira.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 5 alimentos antienvelhecimento para sua pele


Este material é destinado apenas a fins informativos. Alguns dos produtos e itens discutidos neste artigo podem causar reações alérgicas ou danos à saúde. Antes de fazer uso deles, consulte um especialista devidamente habilitado. Os editores não são responsáveis por quaisquer consequências que possam ser causadas pelo uso dos métodos, produtos ou itens descritos neste artigo.