Benefícios do leite materno para a mamãe e para o bebê

Família & Crianças

August 14, 2017 10:45 By Fabiosa

Devido ao ritmo da vida da mulher moderna e à falta de apoio à maternidade no nível estadual, o número de mitos sobre as consequências indesejáveis ​​da amamentação aumenta continuamente. Uma outra razão é a grande quantidade de alimentos para bebês no mercado moderno. Como resultado, mais e mais mães jovens se recusam a amamentar. Vamos descobrir as consequências que isso pode levar.

Vantagens para o bebê

O leite do peito contém todos os elementos nutricionais e substâncias bioativas necessários para o bebê. Graças a isso, durante a amamentação, as crianças estão menos inclinadas a:

  • Obesidade
  • Diabetes mellitus tipo 1
  • Doença de Crohn
  • Asma brônquica
  • Doença celíaca
  • Doenças cardiovasculares
  • Infecções respiratórias agudas
  • Infecções intestinais
  • Síndrome da morte súbita infantil

Os bebês que são alimentados com leite materno, toleram melhor as vacinas. As crianças prematuras têm menos frequência de sofrer enterocolite necrosante.

Curiosamente, a composição do leite varia dependendo da hora do dia e da idade do bebê. Ele se ajusta às necessidades do bebê e fornece os nutrientes necessários daquele momento.

Vantagens para a mãe

Quando uma mãe amamenta seu bebê:

  • As contrações uterinas da mulher aumentam e isso previne hemorragias pós-parto.
  • Impede o desenvolvimento de câncer de mama no corpo da mãe.
  • Evita o desenvolvimento de diabetes tipo 2 e reduz a necessidade de insulina, caso a mãe já sofra de diabetes.

Além disso, não tem nada mais fácil do que oferecer seu peito ao seu bebê com fome. O leite materno sempre tem a temperatura e a concentração adequadas.

Amamentar também é um método confiável de contracepção nos primeiros 6 meses de vida do bebê, quando ainda não recuperamos o ciclo menstrual, desde que o bebê seja exclusivamente alimentado com o peito e se as pausas entre as mamadas não exceder 2 horas.

Ao amamentar, existe um tipo especial de contato entre a mãe e seu bebê, o que contribui para o apego emocional.

Como amamentar o seu bebê

Em 1992, a OMS, juntamente com a UNICEF, criou um programa em hospitais destinado a proporcionar as condições necessárias para uma amamentação completa. De acordo com as recomendações da OMS, os bebês devem ser amamentados a partir da primeira hora de vida. A amamentação completa deve ocorrer nos primeiros 6 meses. Após os seis meses, a mãe pode alimentar seus bebês com alimentos complementares por até um ano, ou até 2 anos, se possível. A amamentação deve ser feita a pedido da criança sem restrições por parte da mãe.

Não é necessário dizer que ninguém pode decidir por você. No entanto, a amamentação é tão benéfica que nenhuma mãe deveria privar o bebê do leite materno!

Importante: Este artigo tem natureza puramente INFORMATIVA e não substitui o aconselhamento médico, diagnóstico ou cuidados médicos profissionais. Se você tiver algum problema de saúde, consulte imediatamente o seu médico.