"A mamãe é gorda": o comentário ofensivo da filha provocou uma resposta genial de sua mãe

Família & Crianças

August 6, 2018 14:39 By Fabiosa

O que você faria se seu próprio filho te chamasse de um nome pouco lisonjeiro ou te descrevesse desrespeitosamente sem realmente saber o que está dizendo? Isso aconteceu com uma mãe e ela soube exatamente como lidar com a situação, transformando-a em uma lição muito valiosa.

Saiba o que você está dizendo

A ativista de positividade corporal Allison Kimmey estava passando o dia com seus filhos à beira da piscina. Ao dizer a eles que estava na hora de ir embora, ela ficou desagradavelmente surpresa quando ouviu a filha dizer ao irmão: "A mamãe é gorda".

 

Took a couple days off social and immersed myself into my family and enjoying every single second without my📱. I don’t even have any pictures- which feels like a sin - did it even happen then if I didn’t document it?! Yes, yes it did. I have to remind myself that it’s not all a show, it’s not always a photo opp, this is life and it’s meant to be lived within the moment. It’s meant to be cherished. It’s meant to be spent with the ones you love the most. It’s meant to push you closer to God and further from the need to know and control everything. My hope is that if you haven’t had a few moments this weekend to decompress and look around you to find all the beautiful things in your life, do that now. If something is stressing you out, release it for a moment and feel the ease of trusting that everything is going to work out. If you are wondering if you are loved, you ARE. You are worthy. You are meant to be here. It will never all make sense, but there’s something I know to be certain and that is that you are on purpose. Happy Sunday babes! Just do you Xoxo Allie

Публикация от ALLIE 🌸 Just Do You, Babe! (@allisonkimmey)

Tirei alguns dias de folga das redes sociais e fiquei imersa com minha família e aproveitando cada segundo sem o meu celular. Eu nem tenho fotos – o que soa como um pecado. Será que isso aconteceu de verdade mesmo sem eu ter documentado?! Sim, sim, sim. Eu tenho que me lembrar que nem tudo é um show, nem sempre se trata de tirar fotos; a vida é esta e é para ser vivida no momento. É para ser valorizada. É para ser passada com aqueles que você mais ama. É para te levar para mais perto de Deus e mais longe da necessidade de controlar e saber sobre tudo. Minha esperança é que se você não tiver tido algum tempo neste fim de semana para relaxar e olhar ao seu redor para encontrar todas as coisas belas da vida, faça isso agora. Se algo estiver te estressando, esqueça isso por algum momento e sinta a sensação boa de confiar que tudo vai dar certo. Se você está se perguntando se é amado, você É. Você é digno. Você está destinado a estar aqui. Nem tudo fará sentido, mas há algo que eu sei que é certo e este é o seu propósito. Feliz domingo, queridos! Apenas seja você. Beijos e abraços, Allie

A garotinha ficou tão chateada com o fato de que precisavam sair da piscina que ela sentiu vontade de descontar em sua mãe. Mas em vez de ficar com raiva, Allison viu isso como uma oportunidade para uma lição. Ela se sentou com seus filhos e explicou a eles por que é errado chamar alguém de "gordo". Allison compartilhou a conversa que teve com seus pequenos em sua conta do Instagram:

A verdade é que não sou gorda. Ninguém é gordo. Não é algo que você pode SER. Mas eu TENHO gordura. Nós TODOS temos gordura. Ela protege nossos músculos e ossos e mantém nossos corpos funcionando ao nos fornecer energia.

 

My daughter called me fat today. She was upset I made them get out of the pool and she told her brother that mama is fat. I told her to meet me upstairs so we could chat. Me: "what did you say about me?" Her: "I said you were fat, mama, im sorry" Me: "let's talk about it. The truth is, I am not fat. No one IS fat. It's not something you can BE. But I do HAVE fat. We ALL have fat. It protects our muscles and our bones and keeps our bodies going by providing us energy. Do you have fat?" Her: "yes! I have some here on my tummy" Me: "that's right! So do I and so does your brother!" Her brother: "I don't have any fat, I'm the skinniest, I just have muscles" Me: "actually everyone, every single person in the world has fat. But each of us has different amounts." Her brother: " oh right! I have some to protect my big muscles! But you have more than me" Me: "Yes, that's true. Some people have a lot, and others don't have very much. But that doesn't mean that one person is better than the other, do you both understand? Both: "yes, mama" Me: "so can you repeat what I said" Them: "yes! I shouldn't say someone is fat because you can't be just fat, but everyone HAS fat and it's okay to have different fat" Me: "exactly right!" Them: "can we go back to the pool now?" Me: no 🤣🤣 __________________ Each moment these topics come up i have to choose how I'm going to handle them. Fat is not a bad word in our house. If I shame my children for saying it then I am proving that it is an insulting word and I continue the stigma that being fat is unworthy, gross, comical and undesirable. Since we don't call people fat as an insult in my household, I have to assume she internalized this idea from somewhere or someone else. Our children are fed ideas from every angle, you have to understand that that WILL happen: at a friends house whose parents have different values, watching a tv show or movie, overhearing someone at school- ideas about body image are already filtering through their minds. It is our job to continue to be the loudest, most accepting, positive and CONSISTENT voice they hear. So that it can rise above the rest. Give me a 🙌🏻 if this resonated w u! Just do you! Xoxo Allie

Публикация от ALLIE 🌸 Just Do You, Babe! (@allisonkimmey)

Minha filha me chamou de gorda hoje. Ela estava chateada porque eu os fiz sair da piscina e ela disse ao irmão que a mamãe é gorda. Eu pedi a ela que me encontrasse no andar de cima para podermos conversar. Eu: "O que você disse sobre mim?". Ela: "Eu disse que você era gorda, mamãe, me desculpe". Eu: "Vamos falar sobre isso. A verdade é que eu não sou gorda. Ninguém é gordo. Não é algo que você pode SER. Mas eu TENHO gordura. TODOS nós temos gordura. Ela protege nossos músculos e nossos ossos e mantém nossos corpos funcionando ao nos fornecer energia. Você tem gordura?". Ela: "Sim! Eu tenho algumas aqui na minha barriga". Eu: "É isso mesmo! Eu também, assim como o seu irmão!". Irmão dela: "Ah, sim! Eu não tenho nenhuma gordura, eu sou o mais magro; eu só tenho músculos". Eu: "Na verdade, todo mundo, todas as pessoas no mundo têm gordura. Mas cada um de nós tem quantidades diferentes". Irmão dela: "Ah, certo! Eu tenho um pouco para proteger meus grandes músculos! Mas você tem mais do que eu". Eu: "Sim, isso é verdade. Algumas pessoas têm muita e outras não. Mas isso não quer dizer que uma pessoa é melhor que a outra, vocês dois entendem? Ambos: "Sim, mamãe". Eu: "Então podem repetir o que eu disse?". Eles: "Sim! Eu não deveria dizer que alguém é gordo porque você não pode simplesmente ser gordo, mas todo mundo tem gordura e não há problema em ter quantidades diferentes de gordura". Eu: "Exatamente! Certo!". Eles: "Podemos voltar para a piscina agora?". Eu: "Não" 🤣🤣  __________________________ A cada momento que esses assuntos surgem, eu tenho que escolher como vou lidar com eles. "Gorda" não é uma palavra ruim em nossa casa. Se eu repreendo meus filhos por dizerem isso, então estou provando que é uma palavra ofensiva e continuo o estigma de que ser gordo é indigno, feio, cômico e indesejável. Como não chamamos as pessoas de gordas como forma de insulto em minha casa, devo supor que ela [minha filha] internalizou essa ideia de algum lugar ou outra pessoa. Nossos filhos são alimentados com ideias de todos os lugares, você tem que entender que isso VAI acontecer: na casa de amiguinhos cujos pais têm valores diferentes, ao assistir a um programa de TV ou um filme, ao escutar alguém na escola – ideias sobre a imagem corporal já estão entrando em suas mentes. É nosso trabalho continuar a ser a voz mais alta, mais receptiva, positiva e CONSISTENTE que eles ouvem; para que ela possa estar acima do resto. Me dê um 🙌🏻 se isso ressoou em você! Apenas seja você! Beijos e abraços, Allie

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Vai ter gorda! Mulheres combatem preconceitos e enfrentam os padrões de beleza impostos pelas sociedade

Allison deu a seus filhos uma perspectiva diferente sobre ter gordura extra em seu corpo e eles aceitaram abertamente as palavras de sua mãe. Como a filha de Allison respondeu:

Eu não deveria dizer que alguém é gordo porque você não pode ser gordo, mas todo mundo TEM gordura e não há problema em ter quantidades diferentes de gordura.

 

It’s international women’s day, and while it’s a wonderful day to acknowledge ALL women, the work continues each and every day 👏🏻Until my daughter has access to every dream she can imagine 👏🏻Until we are relieved of our role overload to be and do everything while still being the primary caretaker 👏🏻Until women can be in charge of their own bodies 👏🏻Until running like a girl is a compliment 👏🏻Until there is equal representation in media 👏🏻Until feminine emotions like empathy and compassion are praised in every human 👏🏻Until we stop having to unlearn damaging body image myths fed to us by society standards 👏🏻 Until the worst thing my son could be compared to is not a girl 👏🏻Until being pretty is no longer the rent we must pay to exist 👏🏻Until there is equal pay for equal work 👏🏻Until women make up at least 50% of executive decision and law makers 👏🏻Until we stop tearing down other women to feel better about ourselves 👏🏻Until we no longer have to worry about our safety simply existing 👏🏻Until those identifying as female are acknowledged as such 👏🏻Until there’s no more me too’s 👏🏻Until the time is over, not just up 👏🏻Until celebrating women isn’t saved for one day Let me know if you agree 👇🏽 Just do you babes! Xoxo Allie

Публикация от ALLIE 🌸 Just Do You, Babe! (@allisonkimmey)

Hoje é Dia Internacional da Mulher e embora seja um dia maravilhoso para reconhecer TODAS as mulheres, o trabalho continua todos os dias 👏🏻 Até que minha filha tenha acesso a todos os sonhos que ela possa imaginar 👏🏻 Até que nós fiquemos aliviadas da sobrecarga de nossos papéis para ser e fazer tudo enquanto ainda somos as principais cuidadoras 👏🏻 Até que as mulheres possam estar no comando de seus próprios corpos 👏🏻 Até que correr como uma menininha seja um elogio 👏🏻 Até que haja igualdade de representação na mídia 👏🏻 Até que as emoções femininas como empatia e compaixão sejam louvadas em todos os seres humanos 👏🏻 Até que não precisemos mais desaprender mitos prejudiciais sobre a imagem corporal impostos a nós pelos padrões da sociedade 👏🏻 Até que a pior coisa com a qual meu filho possa ser comparado não seja com uma menina 👏🏻 Até que ser bonita não seja mais o aluguel que devemos pagar por existir 👏🏻 Até que haja igualdade salarial no trabalho 👏🏻 Até que as mulheres correspondam por pelo menos 50% das decisões executivas e legislativas 👏🏻 Até que paremos de menosprezar outras mulheres para nos sentirmos melhores sobre nós mesmas 👏🏻 Até que não tenhamos mais que nos preocupar com a nossa segurança por simplesmente existir 👏🏻 Até que aquelas que se identificam como mulheres sejam reconhecidas como tal 👏🏻 Até que não haja mais [o movimento] MeToo 👏🏻 Até que o tempo acabe, não até que não tenhamos mais tempo 👏🏻 Até que celebrar as mulheres não seja apenas por um dia. Digam-me se concordam 👇🏽 Apenas sejam vocês, queridas! Beijos e abraços, Allie

A ativista corporal, em seguida, começou a explicar que a palavra "gordura" não é proibida em sua casa e que ela não a vê como uma palavra ruim. Allison quer que seus filhos tenham uma mente aberta e que a má influência da sociedade em suas mentes frágeis seja reduzida.

 

LET’S TALK ABOUT BOYS & BODY IMAGE! Although mass media marketing is ALWAYS telling girls and women what they should look like, do and be,it doesn’t leave our young men out of the equation either. So I want to tell you a little story: On Friday, the kids and I went over to the football field to watch practice. My son got into a water fight and ended up soaked, so he took his shirt off to let it dry. Sitting down next to me, shirtless, I asked: “Why don’t you go out in the middle of the field with your dad and help him” “I don’t want to go out without my shirt on, everyone will look at me!” “What’s wrong with that?” “I’m embarrassed about my belly.” “What about your belly?” “I don’t have abs or big muscles like the football players.” “Hmmm, well I don’t want to make you feel uncomfortable, but can I tell you something?” “Okay” “Well first of all, it doesn’t matter what you look like, it matters that you are a good person on the inside. Every person on the planet looks a little bit different. Your body is a gift that helps you move and play and enjoy life, and you should always be proud of it!” “You’re right mama, I am” “Also, everybody has abs! But everybody’s abs look different. Some of those older boys out there have abs you can see really well, and others have abs that you can’t see, but they are still in there. Do you think it matters if you can see your abs or not?” “No mama” “Would it matter to you if you could see your friend’s abs or not?” “No, not at all because it’s about what’s on the inside” “That’s right baby! Now go on out there and be proud of your body!” And away he went. These conversations are not just for our girls, they are for our boys. Gone are the days when boys and men are just supposed to stop feeling, “suck it up” and become hard to life’s demands. There’s a quote from Gloria Steinem: “We've begun to raise daughters more like sons... but few have the courage to raise our sons more like our daughters.” It is time. Just do you babes Xoxo Allie

Публикация от ALLIE 🌸 Just Do You, Babe! (@allisonkimmey)

VAMOS FALAR SOBRE MENINOS E IMAGEM CORPORAL! Embora o marketing da mídia de massa esteja sempre dizendo às meninas e às mulheres como elas devem aparentar, fazer e ser, isso também não deixa nossos garotos de fora da equação. Então, quero contar uma pequena história: na sexta-feira, as crianças e eu fomos ao campo de futebol americano assistir aos treinos. Meu filho brincou de guerrinha-d'água e acabou encharcado, então ele tirou a camiseta para secá-la. Sentado ao meu lado, sem camiseta, eu perguntei: “Por que você não vai para o meio do campo com seu pai e o ajuda?”. [Ele respondeu:] “Eu não quero ir sem a minha camiseta, todo mundo vai me olhar!". [Eu perguntei:] "O que há de errado com isso?". [Ele disse:] "Estou com vergonha da minha barriga". "E o que tem a sua barriga?", [perguntei]. [Ele respondeu:] "Eu não tenho músculos no abdome ou músculos grandes como os jogadores de futebol". "Hmmm, bem, eu não quero te fazer se sentir desconfortável, mas posso te dizer uma coisa?" [, eu disse]. "Ok" [, ele respondeu]. [Eu falei:] "Bem, antes de tudo, não importa como você se parece, é importante que você seja uma boa pessoa por dentro. Cada pessoa no planeta é um pouco diferente. Seu corpo é um presente que te ajuda a se mover, brincar e curtir a vida, e você sempre deve se orgulhar dele!". [Ele disse em seguida:] "Você está certa, mamãe, eu tenho orgulho". [Continuei:] "Além disso, todo mundo tem músculos abdominais! Mas os músculos de cada pessoa são diferentes. Alguns desses meninos mais velhos por aí têm músculos abdominais que você pode ver muito bem, e outros têm músculos que você não pode ver, mas ainda estão lá. Você acha que importa se você pode ver os seus abdominais ou não?", "Não, mamãe" [, ele respondeu]. "Seria importante para você ver os músculos do seu amigo ou não?" [, perguntei, e ele respondeu:] "Não, de jeito nenhum, porque é sobre o que está do lado de dentro". "Isso mesmo, querido! Agora vá lá e tenha orgulho do seu corpo!" [, finalizei]. E ele foi embora. Essas conversas não são apenas para as nossas meninas, elas também são para os nossos meninos. Já passou da hora em que garotos e homens deveriam parar de "engolir o choro" e serem durões para as exigências da vida. Há uma frase de Gloria Steinem: “Começamos a criar nossas filhas mais como filhos... Mas poucos têm a coragem de criar nossos filhos mais como filhas". Chegou a hora. Apenas sejam vocês, queridos. Beijos e abraços, Allie

Allison ofereceu seu ponto de vista sobre o assunto:

Se eu repreendo meus filhos por dizerem isso, estou provando que é uma palavra ofensiva e continuo o estigma de que ser gordo é indigno, feio, cômico e indesejável.

 

My daughter threw away her Curvy Barbie. M:"Cambelle!" C:"What mama?" M:"Did you throw away this barbie?" C:"Um. Yes." M:"Okay. Can you tell me why you threw away one of your perfectly good toys?" C:"Because I don't like her. " M:"What do you mean you don't like her?" C:"Her arms aren't right. Her legs are too big. She doesn't look like my other barbies. And she doesn't fit into any of the clothes except this one outfit." I paused. I was speechless. I honestly felt some tears start welling in my eyes. I related to this inanimate object. It was as if curvy barbie's life was a reflection of the way I felt for SO long being a plus size woman in a thin woman's world. I always felt like my arms weren't right, my legs were big, and anywhere I went, nothing fit. For a very long time I allowed those perceptions and the constricts of society make me feel as if I was the trash. Much like myself, Curvy barbie is still living in a thin barbie world. M:"How do you think barbie feels now that you put her in the trash? Was that a very nice thing to do?" C:"I think she feels sad and crying." M:"Just because her body is different, does that mean that she is wrong?" C:"No, mama. Because she has more fat. And it's okay to have fat." M:"And just because the clothes don't fit her right, does that mean she shouldn't be able to play with the other barbies?" C:"No mama. We have to be kind to everyone." M:"Do you have friends that look different than you?" C:"Yes, mama. Some have skinny legs and other girls like me have legs that touch." M:"Okay, we'll leave that discussion for another time. Do you think that you could wash her off and find her something to wear?" C:"Yes, mama." I go deeper into this conversation on my blog (link in profile). But for now I will leave you with this: each time I am put in a position where I can ignore these early signs for body image issues and pass them off as "oh she's just a kid playing with her barbies, maybe she really just doesn't like this one, it doesn't REALLY matter" OR I can make a conscious effort to help her dissect how she's feeling, allow her to explain her discomfort, and give her a new loving perspective. Just do you! Xoxo Allie

Публикация от ALLIE 🌸 Just Do You, Babe! (@allisonkimmey)

Minha filha jogou fora sua Barbie Curvy. Eu: "Cambelle!". Cambelle: "Que foi, mamãe?". Eu: "Você jogou fora essa barbie?". C: "Hmm. Sim". Eu: "Tudo bem. Você pode me dizer por que você jogou fora um de seus brinquedos em bom estado?". C: "Porque eu não gosto dela". Eu: "O que você quer dizer com 'não gosta dela'?". C: "Seus braços não estão certos. Suas pernas são muito grandes. Ela não se parece com minhas outras Barbies. E ela não entra em nenhuma das roupas, exceto esta". Eu parei. Fiquei sem palavras. Eu sinceramente senti algumas lágrimas começarem a escorrer dos meus olhos. Eu me identifiquei com aquele objeto inanimado. Era como se a vida da Barbie Curvy fosse um reflexo da maneira que eu me senti por tanto tempo por ser uma mulher gordinha em um mundo de mulheres magras. Eu sempre senti que meus braços não estavam certos, minhas pernas eram grandes e, em qualquer lugar que eu fosse, nada servia. Por muito tempo, permiti que essas percepções e os constrangimentos da sociedade me fizessem sentir como se eu fosse um lixo. Assim como eu, a Barbie Curvy ainda está vivendo em um mundo de Barbie magras. Eu: "Como você acha que a Barbie se sente agora que você a colocou no lixo? Foi algo legal de se fazer?". C: "Eu acho que ela se sente triste e está chorando". Eu: "Só porque o corpo dela é diferente significa que ela está errada?". C: "Não, mamãe. Porque ela tem mais gordura. E não há problema em ter gordura". Eu: "E só porque as roupas não servem nela significa que ela não deveria poder brincar com as outras barbies?". C: "Não, mamãe. Temos que ser gentis com todos". Eu: "Você tem amigas que são diferentes de você?". C: "Sim, mamãe. Algumas têm pernas magras e outras garotas, como eu, têm pernas que se tocam". Eu: "Ok, vamos deixar essa conversa para outra hora. Você acha que poderia lavá-la e encontrar algo para ela vestir?". C: "Sim, mamãe". Eu vou mais a fundo nessa conversa em meu blog (link no perfil). Mas por enquanto vou deixar você com isso: cada vez em que sou colocada em uma posição dessas, eu posso ignorar esses primeiros sinais de problemas de imagem corporal e olhá-los como "Ah, ela é apenas uma criança brincando com suas Barbies, talvez ela realmente não goste dessa, não tem MUITA importância" OU eu posso fazer um esforço consciente para ajudá-la a entender como está se sentindo, permitir que ela explique seu desconforto e dar a ela uma nova perspectiva cheia de amor. Apenas seja você! Beijos e abraços, Allie

O que você acha da lição de Allison Kimmey para seus filhos? Você concorda com ela?

Fonte: Allison Kimmey / Instagram

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mãe sarada que bombou na internet ganha peso e desabafa sobre sua obsessão pelo corpo perfeito