Orgulhosos, pais compartilham foto de filha saudável e feliz depois de terem recusado abo

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Orgulhosos, pais compartilham foto de filha saudável e feliz depois de terem recusado abortá-la

Date October 5, 2018 00:19

Debates sobre a questão do aborto estão em voga há muito tempo. Devido a grandes controvérsias e crenças diferentes, existem apoiadores nos dois lados. Entretanto, sempre acabamos descobrindo que a vida nos concede muitas maravilhas!

Herlanzer Tenhue / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Maria Ribeiro gera polêmica ao defender legalização do aborto: “Eu acho que o aborto só não é legal para os pobres”

A opção do aborto (em países que permitem) é um conselho dos médicos quando descobre-se algum tipo de anomalia no feto. Prevendo um bebê com deficiências, eles acabam sugerindo terminar a gravidez para preservar a criança e os próprios pais.

Lorena Fernandez / Shutterstock.com

A despeito do prognóstico terrível, os pais que devem tomar a difícil decisão e seguir seus corações. Olivia Jax possui 7 meses e seu pai resolveu compartilhar sua história no Facebook, que cresce como uma garota feliz e saudável.

Os médicos aconselhavam abortá-la devido a má formação das pernas e braços do feto e além disso, o prognóstico de ser portadora da Síndrome de Edwards (que causa mau desenvolvimento neurológico e físico). Eles acreditavam que o bebê não viveria por muito tempo.

adike / Shutterstock.com

Mas, os pais recusaram o procedimento e continuaram com a gestação. Agora, a garota possui três anos e segue prosperando. Seu pai divulgou, ainda em 2017, quando ela tinha 2 anos, algumas novidades: 

Muito esperta para alguém com 2 anos de idade, nenhum problema de saúde, começou a praticar ginástica, adora batata frita e ora todas as noites.

Eles escolheram que ela vivesse e foram recompensados com a alegria de criar uma garotinha.

O tema sobre o aborto é muito polêmico ainda e porque muitas pessoas não tem o acesso a bons argumentos e informações de todos os lados. Cada qual tem sua escolha, inclusive aqueles que desejam permanecer com uma gravidez de risco e ao nascer, a criança é amada da mesma forma.

imagedb.com / Shutterstock.com

Eu também fui informada que deveria abortar quando comecei a sangrar aos 5 meses de gravidez, mas disse não, eu faço o que for preciso. Então, parei de trabalhar como enfermeira e passei a ficar de repouso o restante da gravidez.

Essas histórias são incríveis e são capazes também de conscientizar os pais que eles devem se informar bem antes de qualquer decisão.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ela sofreu um aborto espontâneo, no entanto, 7 meses depois seu marido encontrou um saco amniótico em seu quarto