Chamar a atenção dos seus filhos é positivo, mas se for feita corretamente. Estes 10 co

INSPIRAÇÃO

Chamar a atenção dos seus filhos é positivo, mas se for feita corretamente. Estes 10 conselhos são de grande ajuda

Date 13 de outubro de 2017

As crianças não sabem discernir o que está certo do que está errado, por isso os pais têm a tarefa de explicar e, às vezes, não é tão simples fazer isso. Em numerosas ocasiões dizer “não” pode ser justo e necessário, além de uma boa repreensão, se seu filho precisar. Mas uma repreensão positiva não está composta de gritos nem ameaças. Aqui te mostraremos suas características mais importantes...

1. Você deve estar calmo

O essencial com os filhos é ter uma paciência infinita e evitar as explosões que acarretam em gritos e castigos. Se você chega nesse ponto, seus filhos aprenderão por meio do medo e isso não é nada positivo.

2. O tempo é importante

Você deve repreender seu filho quando acontecer algo errado (como quebrar um objeto valioso) e não horas depois, posto que para as crianças o tempo é infinito e pode ser que não se deem conta do que fizeram se você demorar muito para chamar a atenção.

3. Não é apropriado chantagear emocionalmente

Quando seu filho faz algo de errado, como estragar um objeto estimado da casa, você deve evitar a todo custo fazê-lo se sentir culpado da sua tristeza ou raiva (que com certeza sentirá por tal perda). Não use sua dor como um meio de chantagem afetiva, faça-o saber seus sentimentos, mas não utilize frases como “por sua culpa...”.

4. Evite as comparações

As comparações com outros filhos ou com crianças conhecidas só diminuirão a autoestima do seu filho e farão com que sinta ciúmes e impotência. Em outras palavras, não o compare e muito menos com frases como “deveria ser como sua irmã, que sempre estuda e se comporta bem”.

5. O medo é o pior inimigo seu e dos seus filhos

O medo é uma ferramenta terrível que, apesar de perceber que seu filho te obedece, ao mesmo tempo provoca que o perca; ou seja, quando você põe medo, a criança será muito educada, mas não terá nem um pingo de autoestima: será tímida e medrosa.

6. Jamais deve insultar

Repreenda de forma construtiva, para que seu filho obedeça por empatia e porque está crescendo e amadurecendo. Quando insulta, a única conquista é um dano emocional muito difícil de superar que rompe o vínculo que a criança tem com seus entes queridos.

7. Explique

A partir dos três anos é possível tentar conversar com os filhos. Lhes explicar por que devem obedecer certas instruções e porque não devem fazer certas coisas, eles serão capazes de te entender.

8. Desqualifique a ação, não quem faz

Não utilize frases como “Você é ruim porque bateu na sua irmã!”. Em vez disso, tente com exclamações focadas nas ações erradas e suas consequências: “Não bata. Bater é feio porque machuca os outros”.

9. Não repreenda se você chega de mau humor do seu trabalho e precisa respirar

Os filhos não devem jamais pagar pelos problemas dos adultos. Quando estamos estressados por outras situações difíceis, não permita que seu mau humor aumente um pequeno erro do seu filho e provoque uma bronca de proporções imprevistas.

10. Seja coerente

Desde o início você deve estabelecer as normas e os limites que os filhos devem seguir. Além disso, estas devem ser sempre coerentes e inexoráveis, ou seja, você não pode proibir um dia de comer balas à noite e, no dia seguinte, permitir.

Você gostou destas recomendações e pensa aplicá-las? Que outros conselhos você conhece para controlar e melhorar as broncas? Deixe suas opiniões e ideias nos comentários! Lembre-se de compartilhar a matéria com familiares e amigos!

É importante deixar claro que toda informação contida no Fabiosa tem um fim exclusivamente informativo, e que em nenhum momento deve ser considerada como assessoria, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Nunca deixe de procurar um médico, nem demore para buscar assistência médica por algo que tenha lido neste site.

Fonte: Guía Infantil