6 razões pelas quais os seios são assimétricos, tanto em tamanho quanto em consistência

Inspiração

December 6, 2017 15:35 By Fabiosa

A maioria das mulheres deseja ter seios redondos, firmes e do mesmo tamanho. A assimetria é algo que os padrões de beleza ocidentais condenam, fazendo com que adolescentes fiquem em polvorosa ao notarem que seus seios não são iguais. Por menor que seja a assimetria, todas as mulheres possuem seios assimétricos.

Isto não é motivo para odiar o próprio corpo e querer a todo custo corrigir o "defeito". Os peitos são irregulares e assimétricos de maneira geral.

A ciência já pode explicar porque não temos seios do mesmo tamanho e as causas podem ser as mais variadas. Vejamos quais são as mais comuns:

1. Hereditariedade

Dmytro Zinkevych / Shutterstock.com

Assim como outras características físicas, o tamanho e a composição do seio podem ser herdados. Assim, é importante saber como são as assimetrias de nossas mães e avós.

2. Adolescência

Quando iniciarmos o desenvolvimento do nosso corpo na adolescência, acabamos sofrendo diversas transformações de origem hormonal. Durante este período, os peitos começam a crescer. Entretanto, eles não o fazem por igual, portanto um pode ir crescendo mais do que o outro.

3. Período do ciclo menstrual

Zetar Infinity / Shutterstock.com

Durante a ovulação e a fase menstrual, os desajustes hormonais podem afetar a forma e a consistência dos seios, o que será perceptível inclusive em tamanho. É normal que nessa etapa notemos uma certa assimetria.

4. Perda de peso

Quando emagrecemos, é normal que nossos peitos diminuam de tamanho e talvez mudem até de formato. Isto se deve ao fato de que eles são feitos basicamente por gordura. Assim, ao perder peso ficamos com menos gordura e consequentemente isso afeta os seios, o que eventualmente não ocorre dos dois lados do corpo da mesma maneira.

5. Problemas ortopédicos

LeventeGyori / Shutterstock.com

A escoliose, um problema na coluna vertebral, pode ocasionar a assimetria dos seios e a percepcão que temos deles, principalmente porque o problema afeta nossa postura.

6. Amamentação

Durante este período as mulheres notam que os seios ficam desgastados, já que o bebê ao sugar altera a forma e consistência dos peitos. Em alguns meses de amamentação, algumas mulheres percebem que um seio diminuiu mais do que o outro. A boa notícia é que com o passar do tempo eles podem voltar a ter tamanhos similares.

É importante diferenciar quando se trata de uma modificação nos seios por um processo natural e quando ela está associada a outros sintomas, como mudança na cor e textura da pele, engrossamento da pele, dor, entre outros. Nestes casos, é obrigatório consultar um médico para que ele faça uma avaliação e descarte a existência de alguma doença.

Após todos estes dados, podemos concluir: é absolutamente normal ter seios assimétricos. Meninas, desfrutem de seus corpos sem complexos, porque é fato que a simetria é uma utopia, uma invenção humana na busca do corpo perfeito, mas nós somos de carne e osso, reais e assimétricas.

Fonte: VIX, Bustle


É importante esclarecer que toda informação contida no site Fabiosa tem um fim exclusivamente informativo, e que em nenhum momento deve ser considerada como assessoria, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Nunca deixe de procurar um médico, não ignore o conselho médico ou demore em buscar assistência médica por algo que tenha lido neste site.