Cinco mitos do açúcar que já enganaram muita gente por muito tempo

Cinco mitos do açúcar que já enganaram muita gente por muito tempo

Inspiração

December 18, 2017 18:02 By Fabiosa

Já saíram tantos documentários, livros, artigos e críticas sobre a obesidade que é alarmante. A pergunta é se o açúcar é o principal inimigo, como muitos pensam.

O consumo de açúcar está diretamente associado à obesidade e se relaciona com algumas doenças do coração e do fígado. A verdade é que existe uma infinidade de mitos e desinformação que faz com que as pessoas acreditem que comer açúcar é quase como tomar veneno. Afinal, é fato que precisamos de açúcar para viver.

“Todos precisamos de açúcar, é o que nos faz ter energia”, declarou a Dr. Jennifer Haythe, cardiologista do Hospital Presbiteriano de Columbia em Nova York.

Estes são os mitos mais comuns em relação ao açúcar:

1. Alguns tipos de açúcar são melhores que outros

Certamente você já escutou que o açúcar mascavo é melhor que o refinado, mas na verdade é apenas um mito. “O açúcar mascavo, o açúcar refinado, o mel... Todos são a mesma coisa: glicose. Todos os tipos de açúcar são carboidratos que podem ser utilizados como glicose”, disse a Dra. Jennifer.

2. O açúcar deixa as crianças hiperativas

“A ideia de que o açúcar faz com que as crianças tenham hiperatividade é um dos mitos mais divertidos sobre o açúcar”.

Vários estudos científicos determinaram que não existe ligação entre a ingestão de açúcar e a hiperatividade. O Dr. Mark Wolraich, diretor de Desenvolvimento e Comportamento Pediátrico na Universidade de Oklahoma, concluiu que “o açúcar não afeta o comportamento das crianças”.

3. O açúcar é tão viciante como as drogas

Não existe evidência de que o açúcar atue como uma droga”, comentou a Dra. Haythe. “Você não pode se sentir drogado com o açúcar”.

Existem muitos estudos que divergem entre si. Um estudo da França publicou em 2013 a ligação entre os alimentos com açúcar e um lugar no cérebro que é estimulado quando se consome alguma droga. Esse estudo concluiu que o açúcar pode ser até mais viciante que a cocaína.

No entanto, outros médicos discordam desse estudo: eles argumentam que esses comportamentos só aparecem quando se restringe a dieta a consumir apenas açúcares por um determinado período de tempo. Quando a pessoa é livre para consumir açúcar quando quiser, essas propriedades viciantes desaparecem.

4. Comer muito açúcar causa diabetes

Ambos os tipos de diabetes são causados por uma mistura genética e fatores ambientais, mas uma dieta com altas quantidades de açúcar não causa diretamente a doença.

“Comer açúcar não causa diabetes. Este é um problema mais complicado que envolve o pâncreas e o metabolismo”, disse a Dra. Hythe. “Quando você tem diabetes, não produz insulina suficiente. A insulina ajuda o fígado a absorver a glicose como energia necessária”.

As pessoas são mais propensas a desenvolver diabetes quanto têm sobrepeso, pois a gordura extra ajuda a resistência à insulina. Isso contribui para que as dietas com altas quantidades de açúcar afetem de maneira indireta.

5. Os adoçantes artificiais são melhores que o açúcar

Alguns adoçantes artificiais podem ser tão prejudiciais para o corpo quanto o açúcar. No entanto, Stevia, Truvia e o aspartame têm menos calorias que o açúcar normal.

Um estudo publicado pela Biblioteca Nacional de Medicina demonstrou que a sacarina é mais viciante que a cocaína. Outro estudo descobriu que os consumidores de bebidas dietéticas têm 67% mais probabilidade de desenvolver diabetes do que aqueles que não consomem este tipo de bebidas.

Agora você já sabe, tem muita informação que recebemos todos os dias a toda hora, mas é importante investigar mais a fundo para conhecer a verdade. Lembre-se de que não tem coisa melhor que uma dieta balanceada. Definitivamente, nada em excesso é bom.

Fonte: Fonte: Fonte: thisisinsider


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada no artigo. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes do artigo.