Conheça a técnica do sanduíche para corrigir o comportamento infantil sem afetar a autoestima dos pequenos

Saúde e Estilo de Vida

December 22, 2017 14:02 By Fabiosa

Ser pai ou mãe é uma tarefa bem difícil: ter a responsabilidade de educar e ensinar valores e princípios às novas gerações é uma tarefa hercúlea, mas não impossível. No mundo moderno não se vê com bons olhos o termo "crítica construtiva", mas na verdade ela é uma ferramenta muito útil, especialmente com as crianças, que não têm a mínima ideia do que estão fazendo a maior parte do tempo. As críticas podem ser feitas com amor e é assim que elas ajudam muito a corrigir comportamentos inadequados sem afetar a autoestima das crianças.

O psiquiatra infantil Dr. Daniel Amen indica que muitos pais têm receio em ser muito severos no momento de corrigir seus filhos. Amen diz que existem duas características que podem destacar um bom pai: ser firme e amável. Em outras palavras, quando um pai repreende o filho por algo que ele fez de errado e é firme, respaldando o que disse ao mesmo tempo em o faz de forma amável e comunicativa, sempre terá bons resultados.

É importante estabelecer que, no momento em que você se comunica com seu filho, você não deve fazê-lo com ira ou sendo muito severo. No lugar de dizer "você é um menino feio", diga "o que você fez não é apropriado".

Este psiquiatra ressalta que o amor é a base fundamental para corrigir nossos filhos, pois quando a criança sente o amor por parte de seus pais e cuidadores, ela fica disposta a escutar com mais atenção sobre os comportamentos inadequados que ela tem.

De acordo com o Dr. Amen, o ponto chave é escutar e passar tempo juntos; estas duas coisas devem estar presentes em toda a relação de pai/filho. Uma vez que se consegue isso no relacionamento parental, os pais terão mais confiança e serenidade para falar com seus filhos sobre os seus comportamentos.

Este especialista indica que existe uma técnica chamada "O Sanduíche", que consiste em primeiramente dizer à criança as características positivas que elas têm e em seguida opinar sobre como fazer para mudar seu comportamento. Depois disso, deve-se perguntar à criança se ela entendeu o que você disse e corrigi-la se necessário. Por fim, lembre à criança de quanto você a ama e de que você se preocupa com seu bem-estar.

Na próxima vez que seu pequeno fizer uma travessura, coloque estes conselhos em prática, crie laços ainda mais fortes com ele e melhore seu comportamento.

Fonte: Fatherly


O material deste artigo é destinado apenas a fins informativos e não substitui o conselho de um especialista devidamente habilitado.