A lealdade que este cachorro tem pelo seu dono autista é t?

FAMÍLIA & CRIANÇAS

A lealdade que este cachorro tem pelo seu dono autista é tão infinita que ele não o deixou sozinho no hospital

Date February 9, 2018 06:48

Uma das melhores curas para um mal-estar ou doença é o amor incondicional de um animal de estimação; um cachorro, por exemplo. Os cães são famosos pela sua devoção absoluta e ilimitada com os seus donos. Nada é inalcançável para eles, e o melhor modo que eles têm de demonstrar é por meio da sua companhia constante. Isso é o que Mahe, o cachorro de James Isaac, faz.

LEIA TAMBÉM: Por que seu cachorro te segue até o banheiro e o significado de outros quatro gestos que talvez você não entenda

James tem nove anos e sofre de autismo, o que torna difícil se comunicar com ele, pois o menino não fala e não entra em contato com ninguém. Não é uma surpresa que, nesta condição, ele tenha medo do mundo e que muitas coisas que acontecem com ele o confundam.

Mas James não está sozinho, felizmente ele tem Mahe, seu cão-guia que não se separa dele nem o abandona sob hipótese alguma. Uma prova disto são as publicações que a mãe de James, Michelle Isaac, realizou no seu perfil da rede social Facebook, nas quais ela mostrou como o cachorro e seu dono são inseparáveis, até mesmo no meio de uma consulta médica.

James foi ao centro médico para realizar uma ressonância magnética a fim de ter um diagnóstico das suas convulsões e, com a autorização necessária, Mahe ficou ao lado da sua cama e permaneceu junto a ele o tempo todo. Até mesmo quando sedaram James, Mahe se manteve ali e acariciava o seu rosto.

Michelle, a mãe de James, se lembra do episódio e comenta: "Ele não parava de olhar para James e parecia realmente preocupado."

Mas a ajuda de Mahe não acabou na sua visita ao hospital. Michelle reconhece que o cachorro desempenhou um papel fundamental na capacidade da criança de aceitar sair de casa para passear desde que Mahe chegou nas suas vidas há dois anos e meio. O treinamento do cachorro o ajudou a manter a calma quando eles saem em locais públicos que antes produziam ansiedade ou medo, além de evitar que ele se perca ou que o machuquem.

Neste sentido, Wendy Isaacs, funcionário do centro de cachorros de suporte, afirma:

 

Existe uma certa magia no que acontece entre uma criança com autismo e os cães. Eles acalmam as crianças, que mantêm contato visual com os cães, mas não muito com seus pais ou irmãos.

 

Não há dúvidas de que Mahe tem um amor imenso por James; basta observar seu olhar de carinho e sua preocupação nas fotos para se convencer disso.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: O exato momento em que esses 10 cachorros descobriram que estavam indo ao veterinário