Ele era o aluno mais problemático e ela era sua professora.

Ele era o aluno mais problemático e ela era sua professora. Sem perceber, ela também se tornou sua mãe

Família & Crianças

October 30, 2018 13:40 By Fabiosa

Jerome Robinson estava na escola primária e era uma dor de cabeça para a professora.

Em certo momento, seu comportamento tornou-se tão ruim que pensei que não poderia mais lidar com ele. Eu não poderia mais ser sua professora

confessou Chelsea Haley.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Homem salva a vida de gato congelando à beira da estrada

Haley foi trabalhar em uma escola pública onde frequentavam estudantes de famílias de baixa renda. No entanto, ela não esperava encontrar uma criança como Jerome e muito menos que o adotaria junto com seu irmão mais novo.

Nunca imaginei ser uma mãe solteira aos 24 anos, especialmente de dois meninos, um de 12 anos, que também era meu aluno, e outro de apenas um ano e meio de idade.

Haley havia sido presidente da organização dos estudantes republicanos na Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos. Quando era estagiária no Capitólio, ela realizou algumas reuniões sobre políticas educacionais e se juntou ao Teach For America para graduação. Foi assim que ela acabou na escola fundamental Baron Rouge Elementary, na Louisiana.

Ele teve grande dificuldade em controlar Jerome Robinson, mas conseguiu ganhar sua confiança. Uma outra professora foi quem mandou o menino problemático para a sala de aula de Haley, onde ela conseguiu que ele fizesse suas tarefas.

Naquela época, Jerome vivia com sua mãe biológica, mas a vida tornou-se muito difícil para ela depois que seu marido morreu. A irmãzinha de Jerome também havia morrido.

Era uma combinação de tragédias com outras situações sociais que enfrentavam por causa da pobreza. Jerome e seu irmão, Jace, se mudavam o tempo todo e acabaram vivendo uma longa temporada com seus avós.

Em 2015, Haley estava terminando seu trabalho para a Teach For America quando sentiu que alguma coisa a segurava. O diretor da escola sugeriu que ela ficasse um pouco mais por Jerome. Ela fez isso e assinou um contrato por mais um ano como educadora especial.

Uma noite em outubro, Haley sentiu um chamado em seus sonhos. Nesse sonho, ela recebeu uma mensagem pela qual teve certeza de que precisava cuidar de Jerome. No começo, ela riu da ideia, mas no dia seguinte sentiu que era algo real quando ela e Jerome ficaram sozinhos enquanto ele fazia uma prova.

Ele me perguntou se poderia morar comigo. Eu respondi que estava pensando o mesmo.

No dia seguinte, Haley foi jantar com Jerome, Jace e sua mãe. Ela explicou que estava terminando seu terceiro ano na escola e planejava voltar para a Geórgia.

A mãe dos meninos respondeu que ela poderia voltar, mas que teria que levar Jerome e Jace com ela. Então, Haley solicitou a custódia permanente de Jerome em dezembro de 2015. Ela, então, fez o mesmo com Jace.

É preciso ser 12 anos mais velho do que a pessoa da qual você deseja obter a custódia, e eu sou exatamente 12 anos e 3 meses mais velha do que ele.

Haley retirou dinheiro de suas economias para a aposentadoria e comprou uma casa na qual os três poderiam ter uma vida estável.

Hoje ela tem 26 anos e ainda é professora, mas agora ela trabalha em uma escola secundária na Geórgia. Jerome não teve experiências ruins na escola, o que tem sido uma melhoria gigante em comparação com sua vida na Louisiana.

Ele costumava reprovar em todas as matérias e não se preocupava com nada. Agora ele conseguiu menções honrosas. Na verdade, os meninos estão muito felizes com Haley, tanto por ela ser sua professora quanto por ser sua mãe.

Eu sempre soube que queria ser mãe e não mudaria isso por nada

, concluiu.

Esta história é emocionante e inspiradora, porque às vezes o amor está onde menos pensamos.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Professora imita penteado de aluna para encorajar sua autoestima